Seleção de Togo foi advertida a não viajar de ônibus--autoridade

sábado, 9 de janeiro de 2010 13:07 BRST
 

Por Julien Pretot

CABINDA, Angola (Reuters) - A seleção de futebol de Togo foi advertida a não viajar de ônibus para a província angolana de Cabinda, afirmou no sábado uma autoridade ligada ao futebol africano, um dia depois de homens armados terem emboscado os jogadores enquanto eles se seguiam para a Copa Africana de Nações.

O ataque ocorreu cinco meses antes de a vizinha África do Sul sediar a Copa do Mundo, tornando-se o primeiro país do continente a organizar o evento.

Virgilio Santos, uma autoridade do COCAN, o comitê organizador da Copa Africana de Nações, disse ao jornal A Bola que nenhum time deveria viajar de ônibus por Angola.

"Pedimos que todas as delegações nos informassem quando chegariam e fornecessem os números de passaportes de seus jogadores. Togo foi o único time que não respondeu e não informou o COCAN que estava vindo de ônibus", afirmou Santos.

"As regras são claras: nenhuma seleção deve viajar de ônibus. Eu não sei o que os levou a isso."

O ex-técnico do Togo Otto Pfister afirmou que o ataque prejudica a Copa do Mundo na África do Sul.

"Isso é um grande golpe para a África. Obviamente isso será diretamente ligado à Copa do Mundo agora", disse Pfister à agência de notícias esportiva alemã SID.

O capitão e astro da equipe togolesa, Emmanuel Adebayor, que estava no ônibus mas escapou sem ferimentos, disse que seu país pode abandonar a Copa Africana de Nações, que deve começar no domingo e na qual grandes astros do futebol estarão em campo.   Continuação...

 
<p>Um f&atilde; angolano passa de moto com bandeiras angolanas em Luando, no dia 8 de janeiro. A Copa das Na&ccedil;&otilde;es Africanas ir&aacute; continuar apesar do ataque a tiros contra um &ocirc;nibus que levava a sele&ccedil;&atilde;o de Togo para o pa&iacute;s-sede, Angola. REUTERS/Amr Abdallah Dalsh</p>