Nosso destino está em nossas mãos, diz técnico da Costa do Marfim

terça-feira, 12 de janeiro de 2010 12:06 BRST
 

Por Julien Pretot

CABINDA, Angola (Reuters) - A favorita Costa do Marfim corre o risco de ser eliminada logo na primeira fase da Copa Africana de Nações após o empate por 0 x 0 contra Burkina Faso em seu jogo de estreia no Grupo B.

Com Togo fora da competição após um ataque ao ônibus que deixou ao menos dois mortos, três equipes estão disputando as duas vagas da chave nas quartas-de-final, e uma derrota contra Gana na sexta-feira poderá enviar os "elefantes" de volta para casa.

Os marfinenses dominaram o jogo de segunda-feira contra Burkina Faso, mas não conseguiram melhorar suas chances e agora precisam de uma vitória contra Gana.

"Nós estamos decepcionados, mas ainda não acabou", disse a repórteres o técnico Vahid Halilhodzic. "Tivemos um pouco de falta de sorte".

"Togo fora da competição nos causou problemas. Será um jogo difícil contra Gana, mas temos nosso destino em nossas mãos".

O atacante Didier Drogba disse: "É uma tarefa complicada, mas é complicada para todos".

A Costa do Marfim, que conquistou sua única Copa de Nações em 1992, terá de ser mais que eficiente contra Gana.

Na segunda-feira, Bakary Kone criou dificuldades para a defesa de Burkina, mas perdeu três oportunidades claras de gol.   Continuação...

 
<p>Gervinho da Costa do Marfim (esq.) disputa jogada com Saidou Panandetiguiri da Burkina Fasso durante jogo na Copa Africana de Na;&otilde;es no dia 11 de janeiro. A favorita Costa do Marfim corre o risco de ser eliminada logo na primeira fase da Copa Africana de Na&ccedil;&otilde;es ap&oacute;s o empate por 0 x 0 contra Burkina Faso em seu jogo de estreia no Grupo B. REUTERS/Rafael Marchante</p>