Ferrari mantém cautela antes de apresentação do novo carro

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010 12:13 BRST
 

Por Mark Meadows

MADONNA DI CAMPIGLIO, Itália (Reuters) - A Ferrari vai apresentar seu carro de Fórmula 1 para 2010 em 28 de janeiro, mas levará algum tempo para avaliar a competitividade dele, afirmou o chefe da equipe, Stefano Domenicali, nesta quarta-feira.

A apresentação em Maranello será seguida por oportunidades limitadas de testes, começando com a primeira sessão oficial em Valência, em 1o de fevereiro.

"Não acho que no primeiro teste em fevereiro poderemos ver como seremos competitivos, mas talvez no último teste", disse Domenicali, que também mostrou-se cauteloso no ano passado.

"Seremos competitivos, sim, mas vencer...veremos".

A Ferrari terminou em um decepcionante quarto lugar no campeonato de construtores da temporada passada, e Domenicali primeiro quer garantir que seus carros sejam confiáveis antes da primeira corrida no Barein, em 14 de março.

"Acho que as perspectivas são boas. Apesar da temporada passada, que foi difícil por uma série de razões, nós nos consolidamos para o futuro", disse ele.

O espanhol bicampeão mundial Fernando Alonso, que teve um relacionamento complicado com Lewis Hamilton na McLaren, substituiu Kimi Raikkonnen na escuderia italiana, mas Domenicali não prevê problemas com Felipe Massa.

"Não esquecemos que os interesses da equipe vêm antes de tudo. O importante é dar a eles um carro que esteja pronto para competir imediatamente", disse ele.

Domenicali também confirmou que Valentino Rossi vai testar uma Ferrari antiga em Barcelona em 20 e 21 de janeiro, como outro presente por ter conquistado o título da MotoGP, e reafirmou seu desejo de um dia ter um terceiro carro no grid para que Rossi possa disputar a F1.

 
<p>Os pilotos da Ferrari Fernando Alonso e Felipe Massa chegam para encontro anual em Madonna di Campiglio. A Ferrari vai apresentar seu carro de F&oacute;rmula 1 para 2010 em 28 de janeiro, mas levar&aacute; algum tempo para avaliar a competitividade dele, afirmou o chefe da equipe, Stefano Domenicali, nesta quarta-feira.11/01/2010.REUTERS/Alessandro Bianchi</p>