16 de Janeiro de 2010 / às 13:45 / 8 anos atrás

Nadal não acredita estar preparado para Aberto da Austrália

Por Ian Ransom

MELBOURNE, Austrália (Reuters) - Atual campeão do Aberto da Austrália, Rafael Nadal declarou que está lutando para entrar em forma para o rigor de um Grand Slam, mas o número 2 do mundo não tem certeza se já estará em seu melhor para o torneio australiano, que começa na próxima semana.

Nadal, cuja vitória em cinco sets sobre Roger Federer na final do ano passado deixou o suíço em lágrimas, vem enfrentando dificuldades para repetir seus melhores resultados desde que uma tendinite no joelho o forçou a se retirar das competições dois meses depois do Aberto da França.

"Acho que estou jogando muito melhor do que nos últimos quatro meses", disse o detentor de seis títulos de Grand Slam aos repórteres.

"Estou pronto para tentar jogar o meu melhor tênis. Só não sei se será aqui."

Desde que voltou ao circuito de torneios no Masters 1000 de Montreal, em agosto, Nadal não ganhou nenhum título da ATP e parece estar longe de seu melhor, embora tenha chegado à semifinal do Aberto dos Estados Unidos, quando foi derrotado pelo futuro campeão Juan Martin del Potro.

Depois de ser eliminado da Copa do Mundo, em Londres, em novembro passado, após três derrotas consecutivas, Nadal disse que precisava de tempo para recarregar suas baterias e encontrar alguma autoconfiança.

Ele ajudou a Espanha a vencer a Copa Davis diante da República Tcheca, em Barcelona, e se aqueceu para o Aberto da Austrália com o título do torneio exibição de Abu Dhabi e chegou à final do Torneio do Catar, que perdeu para Nikolay Davydenko.

SEM DÚVIDAS

"A única maneira de se ter confiança é ganhando jogos, e vencendo partidas importantes", disse Nadal. "Eu fiz isso em Abu Dhabi e fiz isso em Doha. Então, acredito que realmente esteja no caminho certo."

O espanhol enfrentará o australiano Peter Luczak, número 78 do ranking, na primeira rodada do Aberto da Austrália e pode pegar o britânico Andy Murray nas quartas-de-final.

Nadal, que se deu pouco mais de um dia de folga depois da final da Copa Davis, em 6 de dezembro, já voltando aos treinamentos, disse que não havia nenhuma dúvida a respeito da força de seus joelhos.

Ele também não se importou com o fato de não estar cotado entre os favoritos para vencer o primeiro Grand Slam do ano, dizendo que as pessoas sempre falaram que ele era o favorito ao título do Aberto da França até que seu reinado de 31 vitórias no saibro francês foi interrompido pelo sueco Robin Soderling.

"Há muitos bons jogadores em quadra rápida e acredito que ser o número 2 do mundo pode não me colocar entre os favoritos, mas me deixa entre esses tenistas."

"No final, o importante é quem joga melhor em quadra. Vamos ver o que acontece na próxima semana."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below