Polícia sul-africana prende homem que ameaçou matar fãs na Copa

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010 15:55 BRST
 

JOHANESBURGO (Reuters) - A polícia sul-africana prendeu nesta quinta-feira um dos dois homens que ameaçaram em uma entrevista matar torcedores durante a Copa do Mundo em junho.

As declarações preocuparam as autoridades, temerosas de que a alta criminalidade do país africano possa inibir turistas estrangeiros.

A entrevista foi feita no último final de semana em um canal privado e deu início a dias de polêmica sobre crime e liberdade de imprensa, depois que autoridades intimaram dois jornalistas da emissora a revelar suas fontes.

O homem que organizou a entrevista foi encontrado morto no início desta semana, aparentemente por suicídio, informaram a polícia e o canal de TV.

Os dois homens entrevistados, cujos rostos foram ocultados, disseram no programa que cometeriam assaltos à mão armada e assassinatos durante o torneio, que deve atrair 450.000 espectadores estrangeiros à África do Sul. Eles afirmaram que as ações seriam justificadas como uma revanche aos erros coloniais.

"Nossa unidade especializada... os "Hawks", prenderam nas primeiras horas da manhã um dos auto-proclamados chefes", disse o ministro da Polícia Nathi Mthethwa em um comunicado. "De acordo com as imagens, esse é o assassino que alardeou e ameaçou roubar e matar durante a Copa do Mundo".

A polícia, que iniciou uma grande perseguição após a entrevista, disse que o homem foi detido após uma denúncia. Ele enfrenta acusações de intimidação e incitamento da violência, e pode ser condenado a até 20 anos de prisão.

(Reportagem de Alison Raymond)