Ex-astro francês Ginola diz que título de 1998 assombra a França

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010 16:48 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O ex-jogador da seleção francesa de futebol David Ginola não espera que seu país tenha algum impacto significativo na Copa do Mundo deste ano.

Para ele, a França não repetirá o sucesso obtido em 1998, quando ganhou o Mundial em casa, a não ser que mude de mentalidade.

Ele também defendeu que Laurent Blanc deve suceder Raymond Domenech no comando da seleção francesa depois da Copa do Mundo pois, para Ginola, é necessário um homem forte para tirar a seleção da França da sombra deixada pela vitória da equipe contra o Brasil em Paris, há quase 12 anos.

Ginola, de 42 anos, que jogou por Newcastle United, Tottenham Hotspur, Aston Villa e Everton durante os sete anos em que morou na Inglaterra, voltou ao seu país há seis meses e foi indicado embaixador da candidatura da Inglaterra para sediar a Copa do Mundo de 2018.

"A Inglaterra é uma das minhas favoritas para a Copa do Mundo da África do Sul", disse Ginola em entrevista coletiva no estádio de Wembley. "Obviamente, (o técnico) Fabio Capello fez uma diferença enorme para eles."

"Mas na França estamos experimentando alguns problemas. O fato de a Federação Francesa estar procurando alguém para substituir Domenech antes da Copa do Mundo (prova isso)", acrescentou. "A França ainda sonha com a Copa do Mundo de 1998. Mas os jogadores de hoje não são os mesmos de 1998."

(Reportagem de Mike Collett)

 
<p>O ex-jogador da sele&ccedil;&atilde;o francesa de futebol David Ginola disse n&atilde;o esperar que seu pa&iacute;s repita o sucesso de 1998, quando ganhou o Mundial em casa. (Foto Arquivo Reuters) REUTERS/Ian Hodgson</p>