Com problemas, novas equipes poderão perder três corridas

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 12:36 BRST
 

MILÃO (Reuters) - As novas equipes que vão entrar na Fórmula 1 este ano terão permissão para não disputar as três primeiras corridas da temporada sem qualquer punição, disse o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, nesta terça-feira.

O chefe comercial da F1, Bernie Ecclestone, tem dito com frequência que as escuderias U.S. F1 e Campos não devem ter condições de disputar a primeira corrida da temporada, no Barein, em 14 de março.

"Na versão final do acordo de Concórdia está escrito que uma equipe pode perder três corridas", disse Todt, que substituiu Max Mosley como chefe da FIA, a jornalistas em Paris.

U.S. F1 e Campos, duas das quatro novas equipes desta temporada, até o momento só escolheram um de seus dois pilotos cada. Os carros das equipes ainda não foram lançados, elas ficaram de fora dos testes em Valência na semana passada e também vão perder o treinamento desta semana em Jerez.

O ex-piloto espanhol Adrian Campos, que já contratou o piloto brasileiro Bruno Senna como piloto, disse que espera resolver o futuro de sua equipe esta semana.

Tony Teixeira, chefe da categoria de automobilismo A1 GP, disse à Reuters no mês passado que ele estava em negociação com a Campos, enquanto a escuderia sérvia Stefan GP disse que está pronta para substituir qualquer escuderia que não consiga cumprir com seus compromissos.

Todt, no entanto, manteve a precaução.

"Se uma equipe não conseguir, não significa que outra vai entrar no lugar. A FIA vai decidir se elas têm as credenciais", disse o ex-chefe da Ferrari.

Das outras duas novas escuderias, a Virgin já lançou seu carro, enquanto a Lotus vai apresentar o seu modelo na sexta-feira.