A dois dias dos Jogos, Vancouver ainda tem dores de cabeça

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 13:05 BRST
 

Por Paul Radford

VANCOUVER (Reuters) - A dois dias da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno em Vancouver, os organizadores ainda enfrentam três problemas constantes que eles esperam que desapareçam quando a competição começar.

A maior preocupação é com o clima ameno pouco habitual que está causando escassez de neve, mas a ameaça de protestos durante a cerimônia e nas primeiras provas, e a preocupação de que o Canadá continue sem ganhar uma medalha de ouro em casa também provocam dores de cabeça.

Publicamente, os organizadores fazem declarações firmes sobre os três assuntos e parecem estar muito confiantes de que até sábado, o primeiro dia de competição, tudo estará resolvido.

No entanto, o clima quente pouco comum na costa do Pacífico tem deixado Vancouver sem neve, uma situação bastante incômoda para uma cidade-sede das Olimpíadas de Inverno.

Ainda que haja bastante neve na montanha Whistler, a 125 quilômetros, e da previsão de mais neve na sexta-feira -- véspera do início das provas de esqui alpino masculino -- a neve é apenas suficiente na montanha Cypress, na costa norte de Vancouver, onde será realizado o esqui estilo livre e o snowboard.

Os organizadores tiverem que levar neve para Cypress com ajuda de helicópteros e caminhões, e as primeiras sessões de treinamento foram transferidas para Whistler. Além disso, na zona dos espectadores havia pedras e barro, mas os esportistas se mostraram satisfeitos.

"A pista está boa, a neve está interessante", disse o canadense Vicent Marquis.

Quanto às manifestações, a organização acredita que os protestos previstos para o lado de fora da cerimônia de abertura, na sexta-feira, e durante o primeiro dia de competição, no sábado, não vão prejudicar o bom ambiente dos Jogos.   Continuação...

 
<p>Os an&eacute;is ol&iacute;mpicos s&atilde;o iluminados para os Jogos de Inverno de 2010 em Whistler, no estado canadense de British Columbia, 10 de fevereiro de 2010. A dois dias da cerim&ocirc;nia de abertura das Olimp&iacute;adas em Vancouver, os organizadores ainda enfrentam problemas constantes. REUTERS/Kai Pfaffenbach</p>