Mensagem do Canadá para os Jogos: Nós somos canadenses, droga

sábado, 13 de fevereiro de 2010 12:46 BRST
 

Por Janet Guttsman

VANCOUVER, Canadá (Reuters) - O Canadá, que educadamente se irrita quando é confundido com seu poderoso vizinho do sul, clamou por sua identidade distinta na abertura da Olimpíada de Inverno e pediu ao mundo para apoiar seu patriotismo incomum.

Com uma colorida e muitas vezes emocionante cerimônia para os Jogos de Vancouver, o Canadá apresentou uma série do tipo "quem é quem" do país, incluindo alguns astros que boa parte do público internacional poderia achar que fossem americanos.

Havia cantores como Nelly Furtado e K.D. Lang ao lado do piloto Jacques Villeneuve e do ator Donald Sutherland.

"Nós convidamos as pessoas de todas as partes do mundo para compartilhar e experimentar, mesmo que seja por alguns poucos momentos, como é se sentir como um canadense orgulhoso", disse John Furlong, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Vancouver, nascido na Irlanda, ao final da cerimônia, que contou com alta tecnologia e foi surpreendentemente íntima.

Numa demonstração da vastidão do Canadá, o segundo maior país do mundo em área territorial, o show apresentou o Ártico, a antiga floresta de Pacific British Columbia e seu imenso prado, assim como a exuberante música das regiões do Atlântico e um desfile de patinadores vestidos de vermelho e branco, as cores da bandeira canadense.

A MODÉSTIA TRADICIONAL

A primeira cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno a se realizar em um estádio coberto também trouxe imagens da neve, do sol, da lua e até mesmo da chuva, em uma lembrança do tempo que fazia do lado de fora.

Esta é a terceira Olimpíada que o Canadá sedia depois de Montreal em 1976 e Calgary em 1988, levando os canadenses nos últimos dias a se desculpar pelo fato de que sua tradicional modéstia seria substituída pelo orgulho nacionalista.   Continuação...

 
<p>O Canad&aacute;, que educadamente se irrita quando &eacute; confundido com seu poderoso vizinho do sul, clamou por sua identidade distinta na abertura da Olimp&iacute;ada de Inverno e pediu ao mundo para apoiar seu patriotismo incomum. REUTERS/Shaun Best (CANADA)</p>