Gripe H1N1 ameaça Copa do Mundo na África do Sul, diz ministro

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 15:35 BRST
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - A África do Sul enfrentará uma possível crise na saúde se houver um surto da gripe H1N1, também conhecida como gripe suína, durante a Copa do Mundo neste ano, disse o ministro da Saúde, Aaron Motsoaledi, ao Parlamento nesta segunda-feira.

"Um dos nossos piores pesadelos é o fato de que isso vai ser realizado em junho de 2010, quando há a possibilidade de outro surto de H1N1", afirmou Motsoaledi.

O torneio, a ser realizado na África pela primeira vez, deve atrair cerca de 450 mil turistas durante o inverno no país.

Motsoaledi disse que o departamento de saúde deve adquirir 1,3 milhão de doses de vacina contra a gripe H1N1 e receber outras 3,5 milhões de doses da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Nós recebemos uma carta da Organização Mundial da Saúde (OMS) dizendo que eles vão doar para a África do Sul 3,5 milhões de doses de H1N1, que chegarão neste país até março", disse ele, acrescentando que a doação da OMS poupou um gasto de cerca de 250 milhões de randes (32,48 milhões de dólares) para a África do Sul.

A OMS, que declarou pandemia da gripe em junho do ano passado, tem mantido discussões com o governo sul-africano sobre como reduzir a propagação do vírus durante o torneio.

O vírus H1N1 se espalhou globalmente e matou milhares de pessoas desde sua primeira aparição, no início de 2009. Mulheres grávidas e pessoas com problemas de saúde, como diabetes, fazem parte do grupo de risco.

"Nós vamos aplicar a vacina...começando com as gestantes e pessoas que estão envolvidas na administração de esportes", disse Motsoaledi. Ele acrescentou que a campanha da vacina poderia começar em breve.

(Reportagem de Wendell Roelf)