Liga inglesa proíbe endividado Portsmouth de vender jogadores

sábado, 20 de fevereiro de 2010 13:35 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A proposta do Portsmouth de vender jogadores com o mercado de transferências fechado na Europa foi rechaçada neste sábado pela Premier League, que organiza o Campeonato Nacional.

O endividado clube do sul da Inglaterra enfrenta um pedido de liquidação por parte do órgão fiscal do governo, que irá à Suprema Corte no próximo mês, e havia apelado a uma permissão de negociar atletas para acrescentar capital a seus fundos de emergência.

"A junta diretiva da Premier League pode confirmar que esteve considerando ativamente o pedido do Portsmouth para vender jogadores fora da janela de transferências," indicou a liga em um comunicado.

"Estamos agradecidos pela assistência positiva oferecida pela Fifa e pela FA (Federação Inglesa de Futebol), e, levando em conta essa maior consideração e todos os fatores, a junta da Premier League decidiu que seria uma maneira inapropriada de proceder neste momento," acrescentou.

A solicitação do Portsmouth para conseguir um benefício sem precedentes foi enviada pela liga tanto à FA e quanto à Fifa, entidade que comanda o futebol mundial, ainda que o técnico da equipe, Avram Grant, tenha indicado na sexta-feira que não queria vender nenhum de seus jogadores.

Falando antes da partida deste sábado, contra o Stoke City, Grant disse em coletiva de imprensa: "Não quero nem falar disso, porque cheguei a este clube para fazer algo. Vim aqui para salvar este clube do rebaixamento. Mas a cada semana, ou às vezes a cada dia, há algo novo e não sei se essas coisas são tristes ou agradáveis."

Um dos proprietários do West Ham, David Gold, disse na sexta que estava preparado para emprestar 10 milhões de libras esterlinas (15,38 milhões de dólares) ao Portsmouth, para evitar a liquidação do time.

O clube, que ocupa a lanterna do Campeonato Inglês, voltará à Suprema Corte no dia 1 de março.

(Reportagem de Mike Collett)