March 10, 2010 / 7:25 PM / 7 years ago

Teixeira diz que Adriano precisa se cuidar para jogar Copa

4 Min, DE LEITURA

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Atento às polêmicas envolvendo o atacante Adriano, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, sugeriu ao jogador que tenha moderação e se prepare adequadamente caso deseje disputar a Copa do Mundo da África do Sul.

"Na seleção brasileira, principalmente, se você estiver se preparando para a Copa do Mundo e durante a Copa, você tem que ter os cuidados físicos", afirmou o dirigente a jornalistas após participar de um evento da Fifa no Rio de Janeiro.

Adriano, de 28 anos não se reapresentou para treinar no Flamengo após o amistoso do Brasil contra a Irlanda, em Londres, há uma semana, e vieram à tona alguns problemas pessoais do jogador. Ele e a namorada, Joana Machado, teriam brigado em um baile funk no Morro da Chatuba, na zona norte da cidade.

O procurador do atleta, o ex-goleiro Gilmar Rinaldi, admitiu em entrevista à Reuters que o atacante tem problemas com álcool e que já buscou vários tratamentos para tentar se livrar da dependência.

"Beber um cervejinha não tem problema nenhum, não pode é beber um engradado", disse o presidente da CBF.

Teixeira alertou que não vai admitir que os erros extracampo cometidos pela seleção brasileira na Copa da Alemanha, em 2006, se repitam na preparação para a Copa deste ano, que começa em 11 de junho.

Durante a preparação na cidade de Weggis, na Suíça, alguns jogadores, entre eles o próprio Adriano, foram vistos em boates de madrugada. "Não vou ser cabotino; não gostei de 2006. Vamos modificar essa história de festas e aquele pessoal chegando quatro, cinco horas da manhã. Isso acabou. Estamos numa outra fase", sentenciou o dirigente.

Ricardo Teixeira lembrou que o técnico Dunga costuma ser bastante rigoroso com o comportamento do jogadores. "Tenho convicção que o maior defensor da postura de jogador comprometido, do sujeito consciente que vai disputar uma Copa é o Dunga", afirmou.

"Ele era assim como jogador. Não levava a família para Copa e fazia questão de ficar no espírito de Copa do Mundo. É isso que ele está implantando na seleção. A luta para jogar no Brasil é grande, mas para jogar hoje tem que estar preparado."

O dirigente destacou que no futebol nem sempre o melhor time se consagra campeão.

Para o dirigente, a seleção de 2006 era a melhor desde 1970, mas acabou sendo eliminada pela França em razão de erros cometidos fora de campo. "No papel era a melhor, mas acabou sendo um fracasso".

Ronaldinho

O dirigente classificou como normal a pressão popular para que o técnico Dunga convoque o meia Ronaldinho Gaúcho para a Copa. O meia do Milan não atua pela seleção desde março de 2009, pelas eliminatórias.

Em entrevista a um rádio de Goiás, Ronaldinho demonstrou confiança em atuar na África do Sul e no Brasil, em 2014.

"Vejo isso com naturalidade. Cada um torce para aquele que julga merece estar. A gente teve lobby para derrubar o Dunga, o Parreira, o Felipão. Estou cansado de lobby e não me incomodo com isso", declarou o presidente da CBF.

Antes da Copa de 2002, o nome de Romário foi cobrado do técnico Luiz Felipe Scolari, mas o jogador ficou de fora da lista. "Cabe ao Dunga definir a sua lista", disse ele.

Segundo o dirigente, a seleção brasileira ainda fará dois amistosos antes da estreia no Mundial, dia 15 de junho, contra a Coreia do Norte. Depois o Brasil enfrenta a Costa do Marfim, dia 20, e encerra sua participação na primeira fase cinco dias depois diante de Portugal.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below