Bruno Senna diz que quer aproveitar ao máximo estreia na F1

quarta-feira, 10 de março de 2010 20:26 BRT
 

Por Alan Baldwin

MANAMA (Reuters) - Bruno Senna até a semana passada temia que sua estreia na Fórmula 1 poderia não acontecer neste domingo no Grande Prêmio do Bahrein, mas agora está determinado a aproveitar cada minuto.

O sobrinho do tricampeão Ayrton Senna, que morreu em 1994 em Ímola, foi contratado no ano passado pela nova equipe Campos, mas problemas financeiros fizeram com que seu futuro ficasse pendente até que a equipe encontrasse um novo parceiro no mês passado, o que a levou a ser rebatizada como HRT (Hispania Racing).

"Logo antes de o Colin (Kolles) assumir a equipe, eu estava muito mal de expectativa e confiança de que a equipe fosse acontecer, porque havíamos passado tempo demais tentando ser vendidos, tentando ser resgatados", disse ele a jornalistas no circuito de Sakir, na quarta-feira.

"Só soubemos no sábado que estaríamos no Bahrein, quando o carro foi carregado, faltando meia hora", disse o paulista de 26 anos. "Foi tudo de última hora e só realmente aconteceu na semana passada."

Usando boné azul, com aspecto feliz e tranquilo, Senna admitiu que o fim de semana será difícil, com um carro ainda sem testar. "Acho que o plano agora é sair na sexta-feira, fazer um 'shakedown' (teste), fazer uma volta de instalação, voltar, ver se nada pega fogo, ver se não há vazamentos, aí mandar o outro carro para fora e fazer essas coisas algumas vezes."

Alguns pilotos manifestaram preocupação com a lentidão dos carros de equipes como HRT, Virgin e Lotus em comparação com as principais - algo que Senna desdenhou.

"Não é muito difícil lidar com isso. Corri na Le Mans Series com carros que são de 2 a 20 segundos mais rápidos por volta. É perfeitamente possível lidar com o tráfego quando você está num carro mais rápido. A única coisa necessária para os pilotos é se respeitarem, e com certeza isso irá aparecer na reunião dos pilotos amanhã", disse ele.

Mesmo que a HRT esteja entre as mais lentas, Senna - que esteve prestes a estrear pela Honda em 2008, antes de a montadora japonesa abandonar a categoria - quer aproveitar ao máximo a oportunidade de correr na F1. "Já estou aproveitando", afirmou.

"É o começo de um sonho que vira realidade para mim. Foi bem duro até agora, desde o final de 2008 e até este ano, em que a coisas chegavam quase lá e eram tiradas. Eu estava indo por este caminho neste ano, e era duro de aceitar, porque uma coisa é quando você faz algo errado - se não sou bastante rápido, se cometo um erro na pista, então perco minha chance. Outra coisa é quando tudo está fora do seu controle e se desvia numa direção que não dá para recuperar. Estou muito contente de estar aqui e muito grato por estar aqui."

 
<p>Piloto Bruno Senna da equipe Hispania da F&oacute;rmula 1, em coletiva de imprensa durante apresenta&ccedil;&atilde;o da equipe em Murcia. O sobrinho do tricampe&atilde;o Ayrton Senna disse que quer aproveitar ao m&aacute;ximo sua estreia na F1. 04/03/2010 REUTERS/Heino Kalis</p>