Eliminação de Real Madrid é um "fracasso galáctico"--mídia

quinta-feira, 11 de março de 2010 12:50 BRT
 

MADRI (Reuters) - O Real Madrid foi acusado nesta quinta-feira de ter jogado fora 250 milhões de euros (339 milhões de dólares) em contratações, depois de ser eliminado da Liga dos Campeões pelo Olympique de Lyon.

O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, voltou ao clube mais rico do mundo no ano passado para um segundo mandato e vestiu jogadores como o português Cristiano Ronaldo e o brasileiro Kaká com a camisa branca do time, na intenção de pôr fim a cinco anos de seca na principal competição da Europa.

No entanto, os jornais espanhois desta quinta-feira sugeriram que o investimento do empresário construtor foi um desperdício e que o campeão por nove vezes da Europa se concentrou demais no glamour e no espetáculo ao invés do êxito esportivo.

"Os títulos não se compram, se ganham", escreveu José Sámano em sua crônica para o diário El País depois da derrota do Real Madrid nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões pelo sexto ano consecutivo.

"Quando a bola rola, o assunto é dos jogadores de futebol não importa a pompa "hollywoodiana". No esporte tudo é possível, salvo para quem considera que o gramado é um tapete com valor no mercado", acrescentou.

A eliminação do Real Madrid, com um resultado agregado de 2 x 1 a favor de Lyon depois de um empate de 1 x 1 no Santiago Bernabéu na quarta-feira, acabou com o sonho de Florentino de conquistar o décimo título europeu em seu próprio estádio, onde será disputada a final do torneio em maio.

O Real Madrid também foi humilhado pelo modesto Alcorcón, da terceira divisão do futebol espanhol, que goleou e eliminou a equipe da Copa do Rei em novembro. Agora só resta a liga doméstica para o time conseguir algum troféu nesta temporada.

"A hecatombe deste Madrid faraônico é como se um terremoto tivesse devastado", escreveu Orfeo Suárez no El Mundo.