Blatter defende decisão de descartar "linha eletrônica" no gol

quinta-feira, 11 de março de 2010 19:58 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reagiu às críticas feitas à decisão de rejeitar a tecnologia que vigia eletronicamente a linha do gol, dizendo que ele deseja que o futebol seja disputado sob as mesmas regras em todos os níveis e mantenha seu elemento humano.

Blatter acrescentou que usar a tecnologia para ajudar os árbitros pode ser muito caro, e que parar os jogos para rever decisões destruiria o dinamismo natural do esporte.

A International Board, entidade que define as regras do futebol, votou no sábado contra o uso da tecnologia para ajudar os árbitros a avaliarem se a bola entrou no gol, em casos duvidosos.

A Fifa, que tem quatro dos oito votos na International Board, foi muito criticada pela decisão, tomada após várias polêmicas de grande repercussão envolvendo arbitragens.

"O jogo deve ser jogado do mesmo jeito, não importa onde você estiver no mundo", disse Blatter no site da Fifa.

"Se você está treinando um grupo de adolescentes em qualquer cidadezinha do mundo, eles estarão jogando sob as mesmas regras dos jogadores profissionais vistos na TV. A simplicidade e universalidade do esporte é uma das razões para o seu sucesso."

(Texto de Brian Homewood)