Renault acusa McLaren de "corrida armamentista"

sexta-feira, 12 de março de 2010 10:42 BRT
 

Por Alan Baldwin

MANAMA (Reuters) - A Renault acusou a rival McLaren de promover uma corrida armamentista na Fórmula 1 ao adotar uma polêmica asa traseira, considerada legal pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) mas que despertou reclamações das outras escuderias.

"Está fundamentalmente claro que o desenho da asa da McLaren é totalmente ilegal", disse o diretor da Renault Bob Bell à rádio BBC, depois do primeiro treino livre da temporada, nesta sexta-feira, para o GP do Barein.

"Passaram com um cavalo pelo espírito das regras e regulamentos", acrescentou Bell, cuja equipe compete graças a uma suspensão na punição que recebeu por ter manipulado um resultado no GP de Cingapura em 2008.

"Eles abriram outra corrida armamentista, vai custar muito dinheiro para todo mundo. Os órgãos administrativos precisam ser muito mais fortes com essas coisas", afirmou.

O carro da McLaren passou na quinta-feira por inspeções no circuito de Sakhir, e a equipe disse ter consultado a FIA durante todo o processo de desenvolvimento.

Patrick Head, sócio e engenheiro-chefe da Williams, disse à Reuters que a asa traseira tem uma fenda que parece ser alimentada por um duto que os pilotos Jenson Button e Lewis Hamilton podem bloquear à vontade, com um movimento corporal.

"Entendo que o Charlie (Whiting, diretor de corridas) esteja dizendo que o artigo 3o do regulamento, que limitaria algo assim, não se aplica ao piloto, só ao carro. Mas lembro que quando nosso carro ativo foi banido, ele foi banido sob o argumento de que um pistão estava se movendo, e por isso influenciava o desempenho aerodinâmico do carro. O que me disseram que Charlie está dizendo é que o joelho de Lewis ou de Jenson, ou o que for, não é parte do carro."

Head disse que a Williams pode rever o sistema da McLaren. "É um problema, porque se um carro de repente é capaz de ganhar cinco ou seis quilômetros por hora na reta, então todos nós temos de fazer isso", acrescentou. "Não estou dizendo que é ilegal, mas temos de ver a interpretação do Charlie."

Ele anteviu um cenário em que os pilotos podem guiar com uma mão na reta, usando a outra para cobrir o fluxo de ar por um buraco no cockpit, o que lhe daria uma vantagem competitiva.

Christian Horner, diretor da Red Bull e primeiro a se queixar do dispositivo da McLaren, disse que a asa foi considerada legal, e que outras equipes terão de encontrar soluções próprias. "Nós questionamos isso há algum tempo. Como a FIA examinou e considerou ok, é portanto um projeto inteligente, ao invés de um projeto ilegal."

 
<p>Kubica pilota uma Renault em Manama. A Renault acusou a rival McLaren de promover uma corrida armamentista na F&oacute;rmula 1 ao adotar uma pol&ecirc;mica asa traseira, considerada legal pela Federa&ccedil;&atilde;o Internacional de Automobilismo (FIA) mas que despertou reclama&ccedil;&otilde;es das outras escuderias.12/03/2010.REUTERS/Steve Crisp</p>