McLaren afirma que ainda não está veloz o suficiente

sábado, 13 de março de 2010 16:44 BRT
 

MANAMA, March (Reuters) - A equipe McLaren, que conta com os dois pilotos campeões das últimas temporadas Jenson Button e Lewis Hamilton, abriu a atual temporada de Formula 1 com um assustador refrão que está se tornando familiar - "Não estamos rápidos o suficiente".

O britânico Button, que vai competir no Grande Prêmio do Bahrein com o número 1 no seu carro pela primeira vez, larga apenas em oitavo. Já Hamilton, o campeão da temporada de 2008, teve desempenho melhor e larga na quarta posição. A sua volta mais rápida foi mais do que um segundo mais lenta do que o pole position Sebastian Vettel, da Red Bull.

"A Red Bull e a Ferrari foram muito rápidas hoje. Nós ainda estamos com uma série de problemas... Acredito que foi muito difícil para os nossos pilotos, ainda não estamos velozes o suficiente", disse o executivo principal da equipe Martin Whitmarsh. "Vamos ver o que acontece durante a corrida. Nós temos dois grandes pilotos, então ninguém está dizendo que não vamos conseguir um grande resultado amanhã."

TEMPORADA PASSADA

A McLaren começou a temporada passada também com um carro cheio de problemas e levou meio ano para deixar Hamilton em posição de vencer corridas. Mesmo ruim, a apresentação da equipe neste sábado não se compara com o pesadelo que Hamilton enfrentou no ano passado. Ele se disse relaxado.

"Não estou satisfeito com a quarta colocação, mas é um começo positivo. É algo muito melhor para começar do que o que tivemos no ano passado", disse.

Whitmarsh declarou que a McLaren não entregou o melhor carro aos seus pilotos e que ainda tinha muito trabalho a fazer.

Button, no entanto, desculpou os seus empregadores. "Acho que, na corrida, o carro vai atuar de maneira bem diferente", prometeu. Ele completou: "Não acho que repetiremos o resultado no classificatório. Na corrida, será diferente. É muito gentil de Martin dizer que eu fiz um bom trabalho, mas fiquei decepcionado com a minha posição na largada. O lado bom disso é que podemos resolver esses problemas até amanhã."