March 19, 2010 / 8:18 PM / 7 years ago

Fifa e São Paulo chegam a acordo sobre projeto do Morumbi

4 Min, DE LEITURA

<p>Partida do S&atilde;o Paulo no est&aacute;dio do Morumbi, que dever&aacute; receber partidas da Copa do Mundo.Paulo Whitaker</p>

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - A Fifa fez as pazes com o São Paulo a respeito da reforma do Morumbi para a Copa do Mundo de 2014, depois das críticas feitas pelo secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, ao estádio.

Depois de declarar que o estádio não atendia aos padrões necessários para receber jogos das fases mais avançadas, Valcke agora afirmou que as duas partes superaram suas diferenças.

"As últimas informações sobre a saga entre a Fifa e o São Paulo são de que o projeto mais recente preencheu todas as nossas exigências", disse Valcke. "Parece que há uma clara compreensão sobre o que procuramos. Não é nada contra o São Paulo, não estávamos dizendo que o Morumbi não pode receber a semifinal."

"Não estávamos pedindo a eles que fizessem mudanças só por fazer", prosseguiu. "Se eles querem uma semifinal, precisam de um determinado número de assentos, um determinado número de posições de TV e detalhes. Nunca foi uma questão financeira, tinha mais a ver com a reforma do estádio, e até agora não estávamos felizes com isso. Os planos finais estão de acordo com o que estivemos trabalhando e pedindo que fizessem."

O Brasil foi escolhido em 2007 para realizar a Copa, quando foi candidato único da América do Sul, que deveria realizar o torneio conforme um efêmero sistema de rodízio continental em vigor na época.

O país enfrenta a enorme tarefa de melhorar seus antiquados estádios e seu sistema de transportes, e a criminalidade também causa preocupação no exterior.

A Fifa disse desconhecer qualquer problema que possa advir do projeto sobre a distribuição dos royalties do pré-sal, já aprovado na Câmara. Se passar também no Senado, a nova lei pode reduzir drasticamente a arrecadação do Estado do Rio de Janeiro.

Na semana passada, o governador Sérgio Cabral (PMDB) chorou diante das câmeras, dizendo que a emenda iria "quebrar" o Rio, que ficaria assim sem condições de se preparar para a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Valcke disse que isso não está em questão, embora o Maracanã seja um dos principais estádios da Copa, cenário da final.

"A respeito do Maracanã, o último relatório está de acordo com o que estivemos trabalhando com o comitê organizador local, e nunca entramos em discussão sobre as garantias", disse ele.

"As vendas comerciais são maiores do que quando estávamos na mesma época com os anfitriões de 2010, a África do Sul; concluímos alguns acordos comerciais que são incríveis. Não há preocupação por parte da Fifa hoje sobre a Copa do Mundo de 2014."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below