Tiger Woods se diz "um pouco nervoso" sobre retorno ao golfe

segunda-feira, 22 de março de 2010 10:24 BRT
 

Por Mark Lamport-Stokes

INDIAN WELLS, Califórnia (Reuters) - Tiger Woods está apreensivo sobre a recepção que terá dos fãs no próximo mês durante o Masters dos EUA, torneio que marca seu retorno ao circuito mundial de golfe depois de um afastamento voluntário por um escândalo em sua vida pessoal.

O norte-americano número 1 do mundo esteve fora das competições desde sua vitória no Masters da Austrália, no dia 15 de novembro, e as revelações de seus casos extra-conjugais.

Na semana passada, no entanto, Woods anunciou seu retorno ao esporte no Masters dos dias 8 a 11 de abril, torneio que inaugura a temporada e um evento que ele já venceu quatro vezes.

"Eu não sei. Estou um pouco nervoso sobre isso para ser sincero com você", disse Woods no domingo sobre seu retorno ao requintado ambiente do Augusta National, onde a mídia se aglomera e a alocação de ingressos para espectadores é altamente controlada.

"Seria bom ouvir alguns aplausos aqui e ali. Mas também espero que batam palmas pelos birdies. Jogar é outra coisa", disse Woods, que finalmente enfrentou perguntas feitas pela mídia em duas entrevistas de dois minutos com os canais televisivos Golf Channel e ESPN. "Estou animado para voltar e jogar."

Woods, que vem tentando salvar o casamento com sua esposa sueca Elin, disse que sua agenda de jogos para o resto do ano permanece incerta.

"Eu não sei o que vou fazer", acrescentou o tenista, que ficou fora do esporte por oito meses até fevereiro passado enquanto se recuperava de cirurgia reconstrutiva no joelho.

 
<p>Tiger Woods assiste a uma jogada no torneio do Presidents Cup em S&atilde;o Francisco, Calif&oacute;rnia. Woods est&aacute; apreensivo sobre a recep&ccedil;&atilde;o que ter&aacute; dos f&atilde;s no pr&oacute;ximo m&ecirc;s durante o Masters dos EUA, torneio que marca seu retorno ao circuito mundial de golfe depois de um afastamento volunt&aacute;rio por um esc&acirc;ndalo em sua vida pessoal. 08/10/2009 REUTERS/Shaun Best/Arquivo</p>