Insaciável, Messi deixa o mundo em alerta

segunda-feira, 22 de março de 2010 10:27 BRT
 

Por Mark Elkington

MADRI (Reuters) - Lionel Messi ofereceu no domingo mais evidências sublimes de que é o melhor jogador do mundo, ao marcar três gols na vitória do Barcelona sobre o Real Zaragoza, deixando em alerta seus adversários na Liga dos Campeões e na Copa do Mundo.

Foi a segunda vez em duas partidas consecutivas do Campeonato Espanhol que o atacante argentino de 22 anos marca três gols. O Barça venceu por 4 x 2 -- além dos três gols, ele sofreu o pênalti, batido por Ibrahimovic, que fechou a goleada.

A nova aula de Messi -- com um gol de cabeça, uma arrancada individual que lembrou Maradona no seu auge, e um chute bem encaixado -- levou o presidente do Barça, Joan Laporta, a dizer que Messi é o melhor jogador que ele já viu jogar.

Nos últimos cinco jogos, Messi marcou 11 gols.

"Ele é o melhor jogador no mundo e na história do futebol", disse Laporta ao canal Plus. "Junto com Johan Cruyff e Diego Maradona, é o melhor que já vimos no Barcelona. Ele fez um grande jogo, é um futebolista brilhante, decisivo nas partidas e joga pelo time. Ele é o líder do Barcelona. Além do mais, pensa nos colegas e depois de conseguir o pênalti deixou Zlatan Ibrahimovic bater."

Eleito em dezembro o melhor jogador do mundo pela Fifa, Messi havia liderado a vitória de 3 x 0 sobre o Valencia no fim de semana anterior.

Ao permitir que Ibrahimovic batesse o pênalti, Messi aliviou a situação do colega sueco, que amargava uma seca de gols e vinha sendo vaiado pela torcida.

"Deixei que ele batesse para acabar com a má fase na frente do gol", disse Messi a jornalistas. "Atacantes vivem de marcar gols, e ele precisava. Ele é um grande artilheiro."

 
<p>Messi comemora gol contra o Zaragoza. Lionel Messi ofereceu no domingo mais evid&ecirc;ncias sublimes de que &eacute; o melhor jogador do mundo, ao marcar tr&ecirc;s gols na vit&oacute;ria do Barcelona sobre o Real Zaragoza, deixando em alerta seus advers&aacute;rios na Liga dos Campe&otilde;es e na Copa do Mundo.21/03/2010.REUTERS/Gustau Nacarino</p>