China deveria prender treinadores que dopam, diz dirigente

terça-feira, 23 de março de 2010 10:50 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China deveria transformar em crime a prática de oferecer doping a atletas, com penas de prisão para os responsáveis, na opinião de um dirigente do Ministério dos Esportes.

Atletas chineses protagonizaram vários casos de doping na década de 1990 e no começo deste século, mas, temendo constrangimentos na Olimpíada de 2008 em Pequim, o Ministério dos Esportes reprimiu o uso de substâncias proibidas para a melhoria do desempenho.

A maioria dos exames positivos nos últimos anos se deu em nível provincial ou abaixo, inclusive o descobrimento de 450 doses de EPO, testosterona e esteroides durante uma blitz no campo de treinamentos de uma escola de atletismo em Liaoning, em 2006.

Jiang Zhixue, diretor do departamento de ciências e educação do ministério, disse não haver mecanismos suficientes para dissuadir técnicos e dirigentes a oferecerem doping a seus pupilos.

"Estamos confinados a puni-los tecnicamente, dando-lhes suspensões ou multas, mas nada além", disse Jiang à agência de notícias Xinhua. "Os (atuais) regulamentos têm certa conexão com o direito penal, mas o direito penal não tem termos específicos a respeito dessa área."

Segundo ele, se a prática fosse transformada em crime a pena de prisão poderia ser uma das punições.

Jiang disse que a Agência Chinesa Antidoping realizou 14.042 exames em 2009 - sendo 13.336 exames de urina e 706 de sangue, dos quais mais de 6.000 foram aleatórios. Desse total, apenas 25 foram positivos.

Três dos positivos ocorreram nos Jogos Nacionais de 2009 em Jinan, e uma das envolvidas foi a campeã feminina da prova dos 100 metros rasos, Wang Jing. Jiang defendeu maior fiscalização nos atletas dos escalões mais baixos do sistema esportivo estatal.

"Neste ano vamos intensificar o monitoramento do trabalho antidoping em nível provincial e municipal. Lançamos pela primeira vez uma 'disciplina dos jogos provinciais e um grupo de trabalho para a supervisão antidoping'."

(Reportagem de Nick Mulvenney e Liu Zhen)