Tranquilidade de Dunga é fundamental para Brasil, diz Kaká

terça-feira, 23 de março de 2010 15:27 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A tranquilidade e seriedade do técnico Dunga são fundamentais para explicar o bom momento vivido pela seleção brasileira, de acordo com o meio-campista Kaká.

Sob comando de Dunga, que assumiu a equipe após a derrota para a França nas quartas-de-final da Copa de 2006, o Brasil sagrou-se campeão da Copa América de 2007, da Copa das Confederações de 2009 e terminou em 1o lugar nas eliminatórias sul-americanas para o Mundial da África do Sul.

"(Dunga) é uma pessoa muito séria, que sempre faz as coisas da maneira correta. Ele é muito coerente dentro e fora de campo, e os resultados não poderiam ser melhores", disse Kaká em entrevista ao site oficial da Fifa publicada nesta terça-feira.

"Sua atitude séria e tranquila sempre nos ajudou a manter a calma. Além disso, como parou de jogar há relativamente pouco tempo, ele sabe o que jogador quer e como tratá-lo", acrescentou Kaká sobre o ex-capitão do Brasil nas Copas de 1994 e 1998.

Um dos desafios do Brasil na África do Sul será apagar a imagem negativa da eliminação em 2006, quando a seleção nunca conseguiu cumprir as expectativas apesar de ter entrado no torneio como favorita para conquistar seu sexto título mundial.

"É muito diferente. Aquela era uma equipe muito vitoriosa, que tinha conquistado muitas coisas, mas chegava ao final de uma era. O grupo deste ano tem muitos jogadores jovens. Temos muita vontade. É uma equipe que ainda tem muito para mostrar, mas estamos no caminho certo", afirmou.

"O que aconteceu na Alemanha pode ser considerado normal. Foi o final de um ciclo, vários jogadores foram trocados, e a expectativa agora é de que um novo ciclo de vitórias se inicie. Espero que isso aconteça já em 2010."

Na primeira fase do Mundial, que acontece de 11 de junho a 11 de julho, o Brasil estará no Grupo G, junto com Portugal, Coreia do Norte e Costa do Marfim. "É um grupo difícil, talvez o mais complicado", disse Kaká.

"A motivação é grande, pois teremos de começar a Copa do Mundo no mais alto nível e muito bem preparados se não quisermos ter uma surpresa desagradável."

(Texto de Javier Leira)

 
<p>Kak&aacute; durante treino do Brasil no Emirates Stadium, em Londres, em mar&ccedil;o. REUTERS/ Eddie Keogh</p>