Schumacher vê situação melhor para GP da Malásia

segunda-feira, 29 de março de 2010 16:15 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Michael Schumacher está com um bom pressentimento para o Grande Prêmio da Malásia de domingo, apesar de ter marcado apenas um ponto na Austrália na segunda corrida de sua temporada de volta à Fórmula 1.

"Eu vejo muitos aspectos positivos do fim de semana em Melbourne", disse o heptacampeão mundial, que voltou ao esporte este ano para guiar pela Mercedes, em seu site oficial.

"Claro que isso não aparece numa primeira impressão, mas, olhando mais a fundo o nosso fim de semana, acho que nós melhoramos bastante e temos um bom motivo para estarmos satisfeitos -- não apenas pelo resultado."

O alemão de 41 anos, que terminou em 10o em Melbourne depois de ter feito uma prova de recuperação desde a última posição após ter se envolvido num acidente logo na primeira volta, disse que a corrida ficou comprometida por problemas na classificação.

"Acho que tanto Nico (Rosberg) quanto eu poderíamos ter largado duas ou três posições à frente", disse.

"Eu estava com um ajuste muito conservador no final, que estava muito concentrado para a corrida, e ainda tive um problema na asa dianteira que me custou algum tempo. E se tivesse largado numa posição melhor eu teria brigado pelo pódio."

"Tudo isso significa que não estamos muito longe e estou bastante confiante que vamos melhorar", acrescentou Schumacher, que aposentou-se em 2006 após vencer o recorde de 91 corridas pela Benetton e Ferrari.

O alemão, cujo companheiro de equipe Rosberg terminou em quinto e à frente de Schumacher pela segunda vez em duas provas, está otimista para Sepang.

"Vamos para a Malásia sabendo que obviamente melhoramos o nosso ritmo desde o Bahrein, o que é bom", disse.

"Foi divertido competir em Melbourne, mesmo que tenha sido por apenas um ponto, e vou me divertir mais uma vez em Sepang."

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
<p>O ex-campe&atilde;o de F1 Niki Lauda parece refletido nos &oacute;culos de Michael Schumacher no GP da Austr&aacute;lia no fim de semana. REUTERS/Daniel Munoz</p>