Após lesão, Wenger admite que escalar Gallas foi um erro

sábado, 3 de abril de 2010 11:00 BRT
 

Por Ken Ferris

LONDRES (Reuters) - O técnico do Arsenal, Arsène Wenger, reconheceu que foi um erro escalar o zagueiro francês William Gallas na partida contra o Barcelona, pelas quartas de final da Liga dos Campeões da Uefa. No confronto, o jogador sofreu uma lesão na panturrilha e perderá o restante da temporada.

Segundo a imprensa britânica, o técnico da seleção francesa, Raymond Domenech, disse neste sábado a membros da Federação Francesa de Futebol que estava "furioso" com a decisão de Wenger de colocar Gallas em campo.

"É ultrajante e irresponsável jogar tão cedo depois da lesão. Ele estaria bem para a Copa do Mundo", disse Domenech.

O treinador da seleção alertou seus jogadores de que, para serem convocados ao Mundial, eles precisariam aparecer em perfeitas condições físicas para o início dos treinamentos, em 18 de maio. Ele estava no Emirates Stadium no momento da lesão, mas não falou com Wenger após a partida de quarta-feira, que terminou empatada por 2 a 2.

Depois de Gallas ficar afastado por oito partidas devido à lesão na panturrilha, esperava-se que o zagueiro não jogasse, e ele acabou substituído pouco antes do intervalo com uma recorrência da contusão.

"Foi uma aposta que não rendeu e foi um erro", disse Wenger em coletiva de imprensa. "Não acho que custará a ele a Copa do Mundo."

"Ele disse estar bem e eu tinha (bons) relatórios do centro de reabilitação no qual ele trabalhou durante dez dias. Ele também teve quatro dias treinando com a equipe", acrescentou Wenger. "Talvez devêssemos ter esperado mais tempo, mas ele estava pulando, subindo e descendo escadas na França. Ele teve treinamentos muito severos."

"Gallas tem 32 anos, em breve fará 33. Você pergunta a um jogador com essa experiência se ele se sente bem para jogar, se já treinou o suficiente, se se sente pronto para entrar no jogo. Quando eles dizem 'sim', você tem que acreditar neles."