Deco diz que marcar gol contra o Brasil não seria traição

segunda-feira, 5 de abril de 2010 15:10 BRT
 

LISBOA (Reuters) - O meia da seleção portuguesa Deco não acredita que marcar um gol contra seu país natal, o Brasil, na Copa do Mundo da África do Sul seja visto por seus compatriotas como uma traição.

Os dois países vão se enfrentar em Durban no dia 25 de junho pelo Grupo G do Mundial.

"Certamente é um jogo especial, por ser brasileiro, por ter toda a minha vida ligada ao Brasil. Claro que é um jogo diferente de todos os outros, mas evidentemente que quero vencer. Quis jogar por Portugal e vou defender esta camisa até o fim. Quando tomei essa decisão, sabia que estes jogos poderiam acontecer", declarou o meia ao jornal A Bola.

"Se marcar, nenhum brasileiro poderá ver isso como uma traição à nação onde nasci."

Deco chegou a Portugal em 1997 e obteve a cidadania portuguesa em 2002. Não tendo jogado pela seleção brasileira, podia jogar por Portugal e em março do ano seguinte Luiz Felipe Scolari o convocou para um amistoso contra o Brasil.

O meia marcou um gol a oito minutos do final e agora já tem 71 jogos e cinco gols pela seleção portuguesa.

"Com a minha carreira, a coisa mais normal seria ter jogado pelo Brasil. Há jogadores que não fizeram metade que já vestiram aquela camisa (do Brasil)", disse o jogador do Chelsea.

"Jogar na seleção brasileira seria a coisa mais fácil e natural para quem ganhou tudo no FC Porto, foi titular indiscutível no Barcelona durante quatro anos e joga num dos principais clubes do mundo", disse.

"Aliás, quando me decidi por Portugal, em 2003, o Brasil não tinha jogadores com as minhas características", completou.   Continuação...

 
<p>Deco sorri durante coletiva de imprensa em Porto. O jogador disse que marcar gol contra o Brasil, seu pa&iacute;s natal, n&atilde;o seria trai&ccedil;&atilde;o. 27/03/2009 REUTERS/Jose Manuel Ribeiro</p>