Espanha comemora várias opções de goleiros para Copa do Mundo

segunda-feira, 5 de abril de 2010 19:04 BRT
 

Por Iain Rogers

BARCELONA (Reuters) - Victor Valdés vive uma temporada excelente pelo Barcelona e sua contínua ausência da seleção espanhola reflete o excesso de bons goleiros atualmente à disposição da seleção campeã da Europa.

Valdés, que foi convocado uma vez em agosto de 2005, mas não jogou, não tem chances de superar o goleiro do Real Madrid Iker Casillas como número 1 da Espanha. Se conseguir uma vaga na equipe do técnico Vicente del Bosque para a Copa do Mundo será como terceiro goleiro, atrás de Pepe Reina, do Liverpool.

O goleiro catalão de 28 anos sofreu apenas 19 gols em 30 jogos do Campeonato Espanhol nesta temporada, ante os 26 gols sofridos por Casillas, e está próximo de conquistar pelo segundo ano seguido o prêmio "Zamora" de melhor goleiro do futebol espanhol, que ele também venceu na temporada 2004/05.

Uma série de defesas importantes de Valdés ajudaram o Barça a manter viva a esperança de conquistar o título espanhol e até um site (www.victorvaldesseleccion.es) foi criado para pressionar Del Bosque a convocá-lo.

"Devo reconhecer que todo esse debate me chateia bastante", disse Valdés em entrevista nesta segunda-feira ao jornal El País.

"O que mais perturba é quando as pessoas dizem que eu deveria se convocado pelo o que conquistei. Se eu for convocado quero que seja por minha habilidade e não porque eu jogo pelo Barcelona e ganho títulos."

Del Bosque certamente levará Casillas, que inclusive é o capitão do time, e Reina como segunda opção no Mundial, enquanto Diego López, do Villarreal, é o favorito para ficar com a vaga de terceiro goleiro.

A ótima safra de jogadores para proteger a meta é motivo de inveja para treinadores como Fabio Capello, da Inglaterra, e Joachim Loew, da Alemanha.   Continuação...

 
<p>Victor Vald&eacute;s comemora gol com seu companheiros em Barcelona. Victor Vald&eacute;s vive uma temporada excelente pelo Barcelona e sua cont&iacute;nua aus&ecirc;ncia da sele&ccedil;&atilde;o espanhola reflete o excesso de bons goleiros atualmente &agrave; disposi&ccedil;&atilde;o da sele&ccedil;&atilde;o campe&atilde; da Europa.03/04/2010.REUTERS/Gustau Nacarino</p>