Com arenas olímpicas alagadas, Lula garante sucesso de Rio 2016

terça-feira, 6 de abril de 2010 17:43 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A chuva que castiga o Rio de Janeiro desde segunda-feira e deixou quase cem mortos no Estado despertou novas preocupações com a infraestrutura da capital para receber a Copa do Mundo e a Olimpíada, depois que locais-chave para as competições foram seriamente afetados pelo temporal.

O ginásio do Maracanãzinho, uma das únicas arenas esportivas da cidade que não precisam de reformas para os Jogos Olímpicos de 2016, foi invadido pela água na noite de segunda-feira e o time de vôlei da cidade que treinava no local passou a noite ilhado na quadra.

Importantes vias de acesso ao estádio do Maracanã e ao estádio olímpico João Havelange ficaram alagadas como resultado da tempestade, que provocou um verdadeiro colapso no sistema de transportes da cidade.

A chuva, que está sendo considerada a mais intensa já registrada na cidade nas últimas décadas, obrigou autoridades a suspenderem aulas e provocou fechamento de estabelecimentos comerciais e órgãos públicos. De acordo com as autoridades, choveu em 12 horas o previsto para todo o mês de abril.

O governador Sérgio Cabral reconheceu que "o Rio obviamente tem problemas em seus serviços públicos", mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita à cidade, garantiu que o Rio está preparado para receber a Olimpíada pela primeira vez na América do Sul.

"Quando acontece uma desgraça, acontece. Normalmente os meses de junho e julho (quando acontecem os eventos esportivos) são mais tranquilos, e o Rio de Janeiro está preparado para fazer Olimpíada e a Copa do Mundo com muita tranquilidade", disse Lula a jornalistas em entrevista ao lado do governador.

"Não é por causa de uma catástrofe que nós vamos achar que acontece todo dia", acrescentou.

A chuva que atinge o Rio pelo segundo dia seguido nesta terça-feira deixou ao menos 93 mortos no Estado, a maioria na capital e na região metropolitana. Bairros como Copacabana e Barra da Tijuca, que receberão competições da Olimpíada, tiveram suas vias principais tomadas pela água.

A equipe de vôlei Rio de Janeiro, comandada pelo técnico campeão olímpico Bernardinho, passou a noite ilhada dentro do Maracanãzinho depois que as ruas do entorno do complexo esportivo ficaram intransitáveis pelo volume de água.   Continuação...