COI vai avaliar impacto das chuvas na preparação olímpica do Rio

quarta-feira, 7 de abril de 2010 13:29 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou nesta quarta-feira que vai avaliar com a organização dos Jogos Rio 2016 os possíveis impactos causados nos preparativos da Olimpíada pela chuva torrencial desta semana que causou mais de 100 mortes no Estado do Rio de Janeiro.

Em comunicado, o COI disse que está em contato com o Comitê Organizador Rio 2016 e o Comitê Olímpico Brasileiro e que "vai conversar com eles quando a situação for normalizada sobre qualquer impacto que as chuvas possam ter nas operações".

As chuvas que castigaram o Rio segunda e terça-feira deixaram ao menos 104 mortos no Estado do Rio, 42 delas na capital. O temporal foi considerado pelas autoridades o mais forte já registrados nas últimas décadas.

O ginásio do Maracanãzinho, uma das únicas arenas esportivas da cidade que não precisam de reformas para os Jogos Olímpicos de 2016, foi invadido pela água na noite de segunda-feira e o time de vôlei da cidade que treinava no local passou a noite ilhado na quadra.

Importantes vias de acesso ao estádio do Maracanã e ao estádio olímpico João Havelange ficaram alagadas como resultado da tempestade, que provocou um verdadeiro colapso no sistema de transportes da cidade.

O presidente do comitê organizador dos Jogos do Rio, Carlos Arthur Nuzman, disse em nota na terça-feira que o COI "reiterou o seu absoluto apoio ao Rio de Janeiro, entendendo que se trata de um fato metereológico de natureza extraordinária, que pode acontecer em qualquer cidade do mundo".

Na nota enviada nesta quarta-feira, o COI confirmou que "segue confiante que o Rio vai realizar Jogos de alta qualidade em 2016" e prestou suas condolências aos familiares das vítimas da tragédia.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita à cidade na terça-feira, garantiu que o Rio está preparado para receber a Olimpíada e a Copa do Mundo de 2014.

"Quando acontece uma desgraça, acontece. Normalmente os meses de junho e julho (quando acontecem os eventos esportivos) são mais tranquilos, e o Rio de Janeiro está preparado para fazer Olimpíada e a Copa do Mundo com muita tranquilidade", disse Lula.

(Por Pedro Fonseca)