April 7, 2010 / 7:50 PM / in 7 years

Mesmo sob muita pressão, Messi dá show em jogo do Barcelona

3 Min, DE LEITURA

<p>Lionel Messi do Barcelona depois do jogo de quartas-de-final da Liga dos Campe&otilde;es contra o Arsenal em Barcelona. A opini&atilde;o na Argentina &eacute; de que o pequeno &aacute;s do Barcelona &eacute; uma volta &agrave; era do futebol livre. 06/04/2010Gustau Nacarino</p>

Por Rex Gowar

BUENOS AIRES (Reuters) - A comparação feita pelo técnico do Arsenal, Arsene Wenger, de que Lionel Messi é como um jogador de videogame confere com a opinião na Argentina de que o pequeno ás do Barcelona é uma volta à era do futebol livre, sem amarras.

"Jogar assim numa partida das quartas de final da Liga dos Campeões como se fosse uma pelada num terreno baldio, isso é que é impressionante", disse o colega de Messi na seleção argentina, Juan Sebastián Verón.

Verón expressou a opinião de muitos argentinos depois de assistir na televisão à vitória do Barcelona sobre o Arsenal por 4 a 1 na noite de terça-feira, na qual Messi marcou todos os gols do seu time.

"Ele sempre joga como se não estivesse sob pressão", disse Verón, que junto a Messi é um jogador chave nos planos do técnico argentino Diego Maradona para a Copa do Mundo, a jornalistas em La Plata, na Argentina.

"Ele é muito rápido, pode parar de repente, virar, a melhor coisa é como ele finaliza. Ele é rápido para finalizar todos os movimentos (...) Ele é o melhor do mundo neste momento", acrescentou o capitão do Estudiantes.

Quando criança, em Rosário, o baixinho com o apelido de "pulga" desenvolveu suas habilidades jogando com e contra garotos mais velhos e mais altos.

Quando o jovem Maradona surgiu em Buenos Aires no fim da década de 1970, os antigos o compararam aos jogadores da idade de ouro do futebol argentino na década de 1940, quando, dizem eles, os times tinham diversos Maradonas, entre eles o grande Alfredo di Stefano.

Problema Nacional

Há apenas alguns meses, muitos argentinos criticavam o desempenho de Messi na seleção argentina, enquanto passavam com dificuldade pelas eliminatórias e corriam o risco de não ir à Copa da África do Sul.

Messi, que vive em Barcelona desde os 12 anos, seria mais catalão do que argentino, disseram alguns. Ele não tinha simpatia pelas cores branca e azul claro do time, acrescentavam eles, como explicação sobre por que ele não demonstrava paixão ao jogar pelo seu país.

O diário esportivo espanhol As brincou, dizendo: "existe alguma forma de parar esse jogador agora? Apenas um jeito: transformar Maradona em seu treinador."

Todas as atenções se voltam para Maradona durante esse extraordinário 2010 para Messi. Tempo poderá ser tudo o que Maradona precisa para formar um time no qual Messi possa florescer na Copa do Mundo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below