Organizadores da Copa fazem campanha para compra de ingressos

sexta-feira, 9 de abril de 2010 16:32 BRT
 

Por Xola Potelwa

JOHANESBURGO (Reuters) - Os organizadores da Copa do Mundo lançaram uma campanha nesta sexta-feira para convencer os sul-africanos a comprarem cerca de 500 mil ingressos que sobraram, depois que a demanda europeia por bilhetes ficou abaixo das expectativas.

A preocupação com a criminalidade e o custo alto comprometeram a demanda em diversos países europeus, especialmente na Alemanha, e os organizadores afirmaram que um "número significativo" de ingressos foi devolvido, incluindo por patrocinadores.

Eles não puderam detalhar, mas disseram que a quinta e última fase de venda de entradas seria iniciada em 15 de abril, apoiada pela primeira vez na venda em bilheterias na África do Sul em 11 postos de venda nas nove cidades que abrigarão os jogos.

"Queremos garantir que a imagem que daremos ao mundo seja de estádios cheios... por isso que esta fase é tão importante", disse o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke.

Valcke admitiu que os organizadores foram lentos a se ajustar à cultura sul-africana do futebol, onde a massa de torcedores negros e pobres não tem acesso à Internet e estão acostumados a comprar as entradas momentos antes do jogo.

"A abordagem inicial não foi o sistema mais amigável para a África do Sul e para os sul-africanos. Mas há sempre tempo de aprender -- 62 dias (antes do torneio) é um longo período", afirmou Valcke.

"Sempre dissemos que é importante que tornemos esta Copa do Mundo mais acessível ao povo (sul-africano) e, com as vendas nas bilheterias, acreditamos que é uma medida consistente com as necessidades dos torcedores", disse o principal organizador local, Danny Jordaan.

Ainda há ingressos disponíveis para todas as partidas, com a exceção da final, e mais de 100 mil deles estarão disponíveis aos sul-africanos a 20 dólares, o ingresso mais barato para uma partida de Copa em muitos anos.