April 12, 2010 / 6:18 PM / 7 years ago

Brasil não vai convocar jogador de "melhores momentos"--Teixeira

5 Min, DE LEITURA

<p>Foto de arquivo do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, com o t&eacute;cnico Dunga em 2007. 12/04/2010Sergio Moraes</p>

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANERIO (Reuters) - Apesar das contusões de Kaká a menos de dois meses da Copa do Mundo, a seleção brasileira continua firme em manter Ronaldinho Gaúcho distante da África do Sul, com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, afirmando nesta segunda-fera que não serão convocados "jogadores de melhores momentos".

Gaúcho, que tem o apoio de maior parte da torcida e dos críticos para retornar à seleção brasileira, faz uma boa temporada pelo Milan e voltou a apresentar algumas das jogadas de efeito que o colocaram entre os melhores do mundo. No entanto, pesa contra ele a falta de regularidade, especialmente nos jogos mais importantes do time italiano.

"Ninguém vai ser convocado pelos melhores momentos. Os jogadores serão chamados pelo que fizeram durante os 90 minutos", disse Teixeira a jornalistas, sem citar o nome de qualquer jogador, ao responder a uma pergunta sobre a grande pressão popular por vários nomes às vésperas da convocação para o Mundial.

Ronaldinho, que jogou pela última vez pelo Brasil em abril do ano passado, tem a seu favor a experiência de ter disputado os dois últimos Mundiais, inclusive conquistando o título em 2002. Entre os defensores de sua convocação está Pelé, que ressaltou a importância de se ter um atleta de maior expressão para um momento de pressão.

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no entanto, lembrou que a comissão técnica da seleção brasileira acompanha semanalmente o desempenho dos jogadores do país ao redor do mundo e que a convocação de maio continuará privilegiando os jogadores comprometidos com a equipe nos últimos anos.

O auxiliar do técnico Dunga, Jorginho, também presente ao evento em que foi anunciado mais um patrocinador da CBF, escapou das perguntas sobre a convocação, mas reiterou que a palavra "convicção" é o lema do trabalho na equipe.

"Essa é a palavra para o nosso trabalho. Sabemos que (a cobrança) não é uma coisa nova, pouco se cria e tudo se copia. Em outras Copas aconteceu isso também, mas temos convicção no nosso trabalho", afirmou.

De acordo ele, a comissão técnica do Brasil está em contato com o Real Madrid para receber notícias sobre as lesões do meia Kaká, que desfalcou a equipe mais uma vez no clássico de sábado contra o Barcelona -- vencido pelos catalães por 2 x 0.

O jogador, que passou várias semanas fora dos campos no meio da temporada com uma outra lesão, já está a um mês sem atuar pelo time espanhol e há uma preocupação de que ele se apresente para a Copa do Mundo fora das melhores condições físicas.

"O Kaká é um jogador do Real Madrid, portanto o tratamento tem que ser feito pelo Real Madrid, mas temos acompanhado e pelo que nós temos visto esperamos que ele volte logo", disse Jorginho, que também comentou sobre a excelente fase vivida pelo argentino Lionel Messi, autor de um dos gols da vitória do Barça na vitória de sábado.

"Não tem como negar que o Messi é um grande jogador e está em um momento excepcional na carreira. Mas a nossa preocupação é com a seleção brasileira. Quem quer ser campeão do mundo não pode temer os adversários. Há uma forma de anulá-lo".

A convocação dos 23 jogadores do Brasil para a Copa acontecerá na primeira quinzena de maio. A seleção estreia no Mundial no dia 15 de junho contra a Coreia do Norte. Costa do Marfim e Portugal completam a chave.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below