Hospitais não estão preparados para desastre na Copa, diz médico

quinta-feira, 15 de abril de 2010 10:53 BRT
 

Por Zaheer Cassim

JOHANESBURGO (Reuters) - Os hospitais públicos da África do Sul estão completamente despreparados para desastres como um tumulto em um estádio durante a Copa do Mundo, disse um consultor médico da Fifa.

"Os planos de desastres dos hospitais são na verdade um desastre", disse o professor Efraim Kramer, que é chefe do departamento de Medicina Emergencial na Universidade Witwatersrand, em Johanesburgo, e presta consultoria também ao comitê organizador local.

Em uma conferência médica na quarta-feira, ele disse que os hospitais públicos "não têm absolutamente nenhuma ideia" de como agir em caso de uma tragédia, porque esses planos nunca foram testados.

Já os hospitais privados, que estão entre os melhores do mundo, têm bom planejamento para o caso de incidentes graves. Mas o governo diz que aos hospitais públicos caberá atender pelo menos 70 por cento do pessoal que trabalhar na Copa. Em caso de desastre, os hospitais públicos tendem a ser mais próximos dos estádios.

Kramer disse que faltou aos hospitais públicos um esforço para modernizar suas instalações em geral, e especialmente as alas de emergência, além de treinar seus funcionários para a Copa, que vai de 11 de junho a 11 de julho.

O Ministério da Saúde não se manifestou sobre as declarações de Kramer. A África do Sul espera receber 350 mil estrangeiros para o evento.

Em abril do ano passado, médicos sul-africanos entraram em greve por melhores salários e condições profissionais. Eles receberam aumento, mas dizem que os hospitais públicos continuam mal equipados.

"Os hospitais são o que são hoje. Não há como eles possam mudar toda a estrutura da saúde só para quatro semanas", disse Kramer.

Em 2001, mais de 40 pessoas morreram no estádio Ellis Park, palco da estreia do Brasil, durante um tumulto em um jogo entre times locais. Vários outros estádios africanos também registraram mortes em situações semelhantes nos últimos anos.

O Ellis Park é um estádio antigo, mas foi reformado para a Copa e, assim como as outras nove arenas da Copa, teve de se adaptar às exigências da Fifa, com áreas para dispersão de multidões e outras medidas de segurança.