Mesmo longe da pole, Schumacher é idolatrado pelos chineses

sábado, 17 de abril de 2010 11:02 BRT
 

XANGAI (Reuters) - Mesmo tendo um desempenho fraco nos treino para o Grande Prêmio da China, em que ficou apenas na nona colocação, Michael Schumacher segue como o piloto preferido dos chineses na Fórmula 1.

O alemão, que foi sete vezes campeão mundial da modalidade, foi um dos mais requisitados para autógrafos e viu diversas faixas comemorando a sua volta às pistas após os três anos de aposentadoria. Muitos torcedores lotaram o autódromo apenas para ver o piloto.

"É fantástico ver os meus fãs na China e o quanto eles torcem por mim", disse Schumacher.

Esse apoio pode chegar bem perto da obsessão. Uma mulher com os olhos cheios de lágrimas, agarrada a uma foto do piloto, pediu o seu autógrafo em um cartaz que dizia: "Você volta, nós voltamos".

Schumacher, sempre educado, atendeu ao pedido da mulher que passou a gritar e chorar incontrolavelmente. Ela teria desmaiado e caído no chão se não fosse um amigo ao lado que a amparou.

Ainda que o competitivo piloto alemão se mostre obcecado apenas com a vitória, a legião de fãs chineses está muito feliz apenas por tê-lo de volta as pistas.

"Eu sei que ele não tem os resultados que tinha. Mas isso não é importante, o importante é que ele ama competir", disse Du Fangfang, 29 anos, esperando um autógrafo do piloto em uma camiseta com o nome do alemão.

Schumacher agradeceu ao apoio dos fãs, mas disse que estava chateado com o resultado no treino. É a quarta vez em quatro corridas que ele é superado pelo seu companheiro de equipe, o também alemão Nico Rosberg.

"Estou obviamente desapontado com o meu resultado. Nada deu certo hoje", disse Schumacher, que teve a sua última vitória na China em 2006.

"É difícil continuar otimista largando na posição que eu vou largar, mas eu tive boas largadas recentemente e sempre há a esperança de ver as coisas mudarem na Formula 1", acrescentou.

 
<p>Michael Schumacher, da Mercedes, dando aut&oacute;grafos a f&atilde;s em Xangai. Mesmo longe da pole, Schumacher &eacute; idolatrado pelos chineses. REUTERS/David Gray</p>