Torres está confiante em recuperar-se de lesão para Copa

terça-feira, 20 de abril de 2010 11:50 BRT
 

Por Mark Elkington

MADRI (Reuters) - O atacante espanhol Fernando Torres disse que está confiante em recuperar-se para o início da Copa do Mundo, depois de passar por uma cirurgia no joelho no domingo.

Torres, do Liverpool, deve ficar fora dos gramados por cerca de seis semanas, o que significa que ele só estará recuperado pouco antes do Mundial da África do Sul, que começa dia 11 de junho.

"A Copa do Mundo é agora a coisa mais importante", disse ele em seu site pessoal (www.fernando9torres.com) nesta segunda-feira. "É uma espera de quatro anos e se tudo correr bem, não planejo ficar fora. Começo a trabalhar hoje."

O jogador de 26 anos teve que encarar uma longa viagem de carro de Liverpool para Barcelona para ser operado após seu voo ser cancelado por causa das cinzas vulcânicas, mas ele estava confiante que o esforço valia a pena.

Sua decisão de passar pela cirurgia no joelho no domingo, porém, é mais uma dor de cabeça para o técnico da seleção espanhola, Vicente del Bosque.

Com os meias Cesc Fabregas e Andres Iniesta também se recuperando de lesão, Del Bosque vai precisar ponderar planos B se ele achar ser muito arriscado levar um ou mais do trio em caso de a recuperação deles não estar completa.

Torres, que marcou o gol do título europeu contra a Alemanha em 2008, é parte fundamental da seleção espanhola.

"Naturalmente, é uma preocupação", disse Del Bosque à rádio Marca na semana passada. "Temos seis ou sete jogadores que não estão no seu melhor da forma física, mas esperamos que neste mês que falta antes do anúncio da lista, eles estejam recuperados."

Outras preocupações para Del Bosque incluem os meias do Villarreal Marcos Senna e Santi Cazorla, além de David Villa e David Silva, que tiveram lesões durante a temporada.

 
<p>Foto de arquivo de Fernando Torres. orres disse que est&aacute; confiante em recuperar-se para o in&iacute;cio da Copa do Mundo, depois de passar por uma cirurgia no joelho no domingo, 18 de abril de 2010. REUTERS/Nigel Roddis</p>