Lateral esquerda é incógnita para o Brasil na Copa

quinta-feira, 22 de abril de 2010 18:14 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - A lateral esquerda é a posição mais carente na seleção brasileira para a Copa do Mundo e a cada dia surgem mais dúvidas sobre o jogador certo para a vaga. Titular do técnico Dunga no último amistoso, Michel Bastos ficou na reserva do Lyon na partida de quarta-feira pela Liga dos Campeões e quando entrou, nos minutos finais, jogou pelo lado direito do campo.

Michel Bastos atuou pelo Brasil no amistoso de março contra a Irlanda, o último antes da convocação para o Mundial, dia 11 de maio. Teve atuação discreta, mas é candidato a estar na África do Sul. O lateral do Lyon jogou também os últimos amistosos de 2009, contra Inglaterra e Omã.

Antes dele, outros jogadores foram testados e nenhum deles se firmou.

"Ninguém chegou lá e tomou conta da posição. Os jogadores (convocados) estavam bem nos clubes, mas na seleção não deram continuidade", disse ex-lateral Júnior à Reuters. "Parece que o Michel Bastos vai ser o escolhido."

O outro lateral-esquerdo chamado para o único jogo da seleção este ano foi Gilberto, que atua como meio-campo no Cruzeiro. Gilberto foi o jogador da posição que mais atuou com Dunga, que assumiu a equipe em 2006, mas foi perdendo espaço e só voltou a ser lembrado na última convocação.

Outros atletas testados por Dunga foram Kléber, Adriano, Marcelo, que disputou a Olimpíada de Pequim, Richarlyson, Juan, Filipe Luis e André Santos.

Para Júnior, lateral das Copas de 1982 e 1986, Marcelo, do Real Madrid, seria a melhor opção. "É um jogador regular, que marca bem e sai bem para o jogo."

FILIPE VOLTA?   Continuação...