Pellegrini defende Kaká e diz que meia está empenhado com Real

sexta-feira, 23 de abril de 2010 12:37 BRT
 

MADRI (Reuters) - O meia Kaká está totalmente comprometido com o Real Madrid e não está prolongando a sua recuperação de uma lesão, disse o técnico Manuel Pellegrini após o brasileiro retornar ao time depois de mais de um mês afastado.

O jogador, de 28 anos, lutou contra um problema na virilha no início da temporada e foi lesionado novamente por uma lesão na coxa após participar do empate em 1 x 1 do Real, em casa, com o Olympique Lyon na Liga dos Campeões em 10 de março, quando sua equipe foi eliminada do torneio.

A imprensa espanhola e torcedores têm sugerido que Kaká estaria se poupando para a Copa do Mundo e questionaram a gravidade de sua lesão.

"É injusto não acreditar que ele está sofrendo dores", disse Pellegrini a jornalistas nesta sexta-feira, após incluir Kaká no time que enfrentará o Real Zaragoza no sábado pelo Campeonato Espanhol.

"O que tem sido dito sobre ele não corresponde com seu profissionalismo. Assim que ele não sentiu mais dores, retornou ao time."

Kaká ainda tem que conquistar os exigentes fãs do Real Madrid após não corresponder às expectativas decorrentes de sua transferência de 67 milhões de euros do Milan em junho.

Torcedores no Bernabeu gritaram o nome de Kaká durante os dois anos e meio do mandato do ex-presidente do clube Ramón Calderón, após ele ter prometido contratar o meia se eleito, o que não cumpriu.

Florentino Perez conseguiu finalizar a contratação após seu retorno à presidência mas Kaká foi ofuscado pela contratação de Cristiano Ronaldo.

O meia tem cinco jogos para recuperar os torcedores do Real Madrid e, talvez, ultrapassar os líderes Barcelona e conquistar o título espanhol, a última chance do Real de salvar a temporada, antes de defender o Brasil na África do Sul.

(Por Mark Elkington)

 
<p>Kak&aacute; durante treino do Real Madrid em Madri no in&iacute;cio de abril. Manuel Pellegrini, t&eacute;cnico do time, diz que meia est&aacute; empenhado com Real. REUTERS/Sergio Perez</p>