Se Brasil abrir mão, Bolívia sedia Copa América de 2015--Morales

quarta-feira, 28 de abril de 2010 08:47 BRT
 

LA PAZ (Reuters) - A Bolívia será sede da Copa América de 2015 se o Brasil abrir mão do torneio, já que sediará a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos nos anos anteriores e posteriores, disse o presidente boliviano, Evo Morales nesta terça-feira.

O comentário de Morales durante um evento esportivo em seu país contradiz um recente acordo de que o Chile seria o anfitrião do mais antigo campeonato de seleções do mundo se o Brasil decidir não sediá-lo, apesar de ser sua vez.

"Nos próximos três ou quatro anos nós (da América do Sul) receberemos eventos internacionais, a Olimpíada... a Copa do Mundo e a Copa América, que será na Bolívia em 2015", disse Morales.

Um porta-voz da Confederação Sul-Americana de Futebol (CSF), no entanto, disse à Reuters que não recebeu nenhum pedido formal da federação boliviana.

"Não existe nenhum pedido oficial à Conmebol por parte da federação boliviana", disse o secretário executivo da entidade, Francisco Figueredo.

A CSF se reunirá nesta semana na sua sede em Assunção para decidir se o Brasil continuará sendo a nação anfitriã da Copa América em 2015.

"Qualquer associação pode fazer seu pedido durante a reunião, mas até agora não há nenhum", acrescentou o porta-voz.

O Brasil havia se mostrado favorável ao Chile como substituto até o forte terremoto do dia 27 de fevereiro, que devastou grandes áreas nas regiões sul e central do país e matou cerca de 500 pessoas, gerar dúvidas sobre a possibilidade.

O campeonato sul-americano tem sido alternado entre os 10 países-membros desde 1987 começando com a Argentina, que terá sua vez novamente no ano que vem.

O Brasil sediou o torneio pela última vez em 1989, o Chile em 1991 e a Bolívia em 1997. A mais recente foi em 2007 na Venezuela, onde o Brasil derrotou a Argentina na final.

(Reportagem de Diego Oré)