Leonardo indica provável adeus ao Milan

sexta-feira, 30 de abril de 2010 10:20 BRT
 

MILÃO (Reuters) - O técnico do Milan, Leonardo, aumentou nesta sexta-feira as especulações a respeito de sua saída no fim da temporada, após o dono do clube, Silvio Berlusconi, ter supostamente confirmado a demissão do treinador.

"Eu não sei o que Berlusconi disse, mas não posso negar que nossa relação é difícil. Somos muito diferentes, talvez sejamos incompatíveis, mas o importante agora são os três próximos jogos", disse Leonardo em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O ex-jogador da seleção brasileira e do próprio Milan relembrou momentos de sua carreiro dentro de campo para escapar de perguntas diretas sobre seu futuro.

Ele recusou-se a afirmar que estava definitivamente saindo e concentrou-se nos três próximos jogos, nos quais a equipe tentará segurar o terceiro lugar. Mas as críticas a Berlusconi, que também é o primeiro-ministro da Itália, só pode ter uma consequência.

O presidente-executivo do Milan, Adriano Galliani, havia dito anteriormente que havia uma chance de Leonardo decidir voltar ao Brasil, onde moram seus filhos, após sua primeira temporada como técnico.

Reportagens na mídia italiana disseram que Berlusconi está insatisfeito com o desempenho da equipe e já estava a procura de um novo treinador. O assistente-técnico Filippo Galli é visto como o favorito.

Galliani riu das reportagens sobre os comentário de Berlusconi, mas Leonardo, que está cada vez mais irritado com a mídia nos últimos meses, claramente não estava contente.

O ex-dirigente de 40 anos sucedeu Carlo Ancelotti no ano passado quando o italiano foi para o Chelsea. Esse foi seu primeiro emprego como técnico.

A maioria da torcida "Rossoneri" ficou desconfiada com a indicação do ex-diretor Leonardo como treinador, e considerou a medida como uma alternativa barata para encontrar um novo técnico.   Continuação...

 
<p>Leonardo gesticula durante partida em Mil&atilde;o. O t&eacute;cnico do Milan, Leonardo, aumentou nesta sexta-feira as especula&ccedil;&otilde;es a respeito de sua sa&iacute;da no fim da temporada, ap&oacute;s o dono do clube, Silvio Berlusconi, ter supostamente confirmado a demiss&atilde;o do treinador.11/04/2010.REUTERS/Paolo Bona</p>