Ninguém quer jogar com a África do Sul, reclama Parreira

sexta-feira, 30 de abril de 2010 15:51 BRT
 

Por Zaheer Cassim

JOHANESBURGO (Reuters) - Esforçando-se para evitar uma eliminação precoce dos anfitriões da Copa do Mundo, o técnico da seleção da África do Sul, Carlos Alberto Parreira, demonstrou frustração na sexta-feira com a dificuldade de organizar amistosos fortes antes do torneio.

Prejudicado pelo mau planejamento da federação da África do Sul e pelo estágio final das competições europeias, os anfitriões retornaram nesta sexta de um período de treinamentos na Alemanha ainda sem os jogos preparatórios necessários para melhorar.

"Para dizer a verdade, trabalhamos muito duro na Alemanha para conseguir um único time de primeira divisão que jogasse conosco. Mesmo o time reserva do Bayern de Munique. Ninguém quer jogar conosco", disse o técnico brasileiro numa entrevista coletiva.

A nuvem de cinzas do vulcão da Islândia que atrapalhou as viagens aéreas em todo o mundo somou-se aos problemas de Parreira, pois China e Estônia cancelaram amistosos na Alemanha.

A África do Sul jogou com Coreia do Norte e Jamaica na semana passada, conseguindo apenas um empate sem gols com os coreanos, o que os derrubou no ranking mundial da Fifa para o 90o lugar.

Eles venceram a Jamaica (79o lugar no ranking) por 2 x 0, mas os Bafana Bafana ainda não convencem, especialmente com relação à capacidade de fazer gols. O jogo com os jamaicanos foi a terceira vitória dos sul-africanos em 16 partidas.

A seleção estava contando apenas com jogadores da liga doméstica, mas os problemas de Parreira são agravados pelo fato de que a maioria dos atletas sul-africanos baseados na Europa passa a maior parte do tempo no banco de reservas e lhes falta ritmo de jogo.

 
<p>Esfor&ccedil;ando-se para evitar uma elimina&ccedil;&atilde;o precoce dos anfitri&otilde;es da Copa do Mundo, o t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o da &Aacute;frica do Sul, Carlos Alberto Parreira, demonstrou frustra&ccedil;&atilde;o na sexta-feira com a dificuldade de organizar amistosos fortes antes do torneio. REUTERS/Emmanuel Pinheiro (BRAZIL - Tags: SPORT SOCCER)</p>