Clamor por Neymar e Ganso na Copa aumenta após título

segunda-feira, 3 de maio de 2010 10:57 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Pelé, Zico, Romário, Luxemburgo e uma lista de fãs que cresce a cada dia pedem Neymar e Paulo Henrique Ganso na seleção brasileira à medida que os jovens do Santos desfilam seu talento pelos campos.

Campeão paulista com o Santos no domingo com dois gols na final e artilheiro do time com 14 gols no torneio, Neymar, de 18 anos, vem encantando o público, ex-jogadores, técnicos e até políticos, que defendem a convocação dele para a Copa do Mundo da África do Sul.

"Foi a melhor partida da minha vida", disse Neymar depois do jogo em que o Santos perdeu por 3 x 2 para o Santo André mas garantiu o título da competição no estádio do Pacaembu sob os gritos da torcida de "Neymar é seleção."

No primeiro gol do atacante na decisão, ele deixou o goleiro e um zagueiro no chão antes de chutar forte de direita. No segundo, aproveitou lindo passe de calcanhar de Paulo Henrique Ganso, outro candidato a vaga na seleção, e tocou de perna esquerda para marcar o 72o gol do Santos em 23 partidas no Campeonato Paulista.

A assistência de Ganso foi apenas mais um dos lindos lances do habilidoso meia canhoto na temporada. Aos 20 anos, o jogador também mostrou personalidade ao pedir para ficar em campo até o fim do jogo, apesar das câimbras e do time estar com três jogadores expulsos.

Robinho, companheiro de Neymar e Ganso no Santos e nome certo na lista do técnico Dunga para a Copa, elogiou a dupla. "O Dunga é um grande treinador, um dos melhores que já tive, e ele está olhando...seleção pra eles (Neymar e Ganso) é consequência, não sei se para essa Copa ou na outra. Mas eu quero jogar com eles na seleção", disse depois da final.

O ex-treinador da seleção Vanderlei Luxemburgo, que comandou Neymar no Santos em 2009 e chegou a colocá-lo na reserva, apontou evolução no atacante e disse que ele deveria ser convocado para o Mundial de junho.

"Defendo sua ida à seleção brasileira e acredito que esta não seja uma posição antiética nem incoerente. Temos o direito e o dever de dar nossa opinião e cabe ao técnico da seleção avaliar o que é bom e ideal para ele", disse Luxemburgo, hoje no Atlético-MG, em seu blog.   Continuação...

 
<p>Neymar comemora ap&oacute;s marcar gol na final do Campeonato Paulista contra o Santo Andr&eacute;, no Pacaembu. 02/05/2010 REUTERS/Paulo Whitaker</p>