Schumacher reconhece mau momento, mas mostra confiança

quinta-feira, 6 de maio de 2010 16:27 BRT
 

Por Alan Baldwin

BARCELONA (Reuters) - O heptacampeão mundial Michael Schumacher reconheceu nesta quinta-feira que não tem conseguido impressionar em sua temporada de retorno à Fórmula 1 após três anos aposentado, mas garantiu que o futuro reserva momentos melhores.

O alemão de 41 anos marcou apenas dois pontos em suas últimas três corridas, terminando em 10o na China no mês passado, após ter abandonado na Malásia e ter chegado também em 10o na Austrália.

O antigo rei do esporte, que ainda detém quase todos os recordes da categoria, está atrás de três compatriotas na classificação do Mundial após as quatro primeiras corridas.

No entanto, falando a jornalistas diante do motorhome da Mercedes antes do Grande Prêmio da Espanha de domingo, Schumacher estava confiante numa melhora de rendimento em breve.

"Na China certamente minha performance não foi boa", disse o ex-piloto da Ferrari. "Acho que resolvemos problemas de outras corridas e estamos no caminho certo. Estou muito otimista que as coisas estão na direção correta."

"Estou muito tranquilo com o que está acontecendo. Sei que o carro não está se adequando perfeitamente a mim nesse momento, mas eu não esperava chegar aqui, sentar, e derrotar todo mundo", acrescentou o alemão, que tem o recorde de 91 vitórias na carreira.

"É um processo, e o processo está seguindo muito bem. É como no mercado de ações. Há uma tendência de crescimento, e às vezes acontece um reset. A China foi o meu reset, e vamos ver agora para onde vamos."

Schumacher terá um chassi diferente em Barcelona, circuito onde já venceu seis vezes, após ter optado por uma versão usada nos teses da pré-temporada.

 
<p>Piloto Michael Schumacher da Mercedes se prepara para treino livre antes do GP da Espanha. O heptacampe&atilde;o mundial reconheceu nesta quinta-feira que n&atilde;o tem conseguido impressionar em sua temporada de retorno &agrave; F&oacute;rmula 1 ap&oacute;s tr&ecirc;s anos aposentado, mas garantiu que o futuro reserva momentos melhores. 07/05/2010 REUTERS/Albert Gea</p>