Adriano silencia diante de lista de Dunga; Kléberson comemora

quarta-feira, 12 de maio de 2010 07:50 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O atacante Adriano optou pelo silêncio e procurou apoio de psicólogo, procurador e pessoas próximas para tentar superar a frustração de ter ficado de fora da lista do técnico Dunga para a Copa do Mundo da África do Sul.

O atacante do Flamengo assistiu à convocação acompanhado da mãe, Rosilda, e do procurador, Gilmar Rinaldi.

Segundo pessoas próximas ao atleta, ao ver que ficou de fora da convocação, o jogador chorou e foi confortado pelos dois.

Em seguida, ele seguiu para o treino do Flamengo, onde era aguardado por dezenas de repórteres. Adriano treinou normalmente para a partida de quarta-feira contra o Universidad do Chile, pela Copa Libertadores, e conversou com o psicólogo do clube, Paulo Ribeiro.

Ao psicólogo, disse que estava triste e reconheceu que problemas extra-campo teriam influenciado na decisão de Dunga. Adriano faltou a alguns treinamentos e participou de cerca de metade dos jogos do Flamengo no ano.

"Ele não está arrependido do que fez. Ele é uma pessoa doce, alegre e representa muito para o Flamengo", disse Ribeiro.

"Tentei mostrar para ele que ele é um profissional vitorioso, de inúmeras conquistas e cabe a ele, agora, justificar o título de Imperador", acrescentou o psicólogo sobre o apelido que o atacante ganhou quando atuava na Itália.

Ribeiro não acredita que Adriano irá mergulhar numa fase depressiva que possa atrapalhar seu desempenho daqui para frente.   Continuação...