Possível substituto, Daniel Alves aposta no sucesso de Kaká

sábado, 22 de maio de 2010 15:28 BRT
 

Por Pedro Fonseca

CURITIBA (Reuters) - Numa seleção brasileira com poucos jogadores de criação, o versátil Daniel Alves aparece como opção caso Kaká não consiga brilhar na Copa do Mundo. O jogador do Barcelona, no entanto, não aposta nessa hipótese.

Convocado como reserva de Maicon na lateral-direita, mas também já utilizado na seleção como lateral-esquerdo e meia-ofensivo, Daniel Alves acredita que Kaká será um dos destaques da seleção na África do Sul, apesar de um primeiro ano bem abaixo do esperado no Real Madrid, especialmente por conta das contusões.

"O Kaká vai fazer uma Copa espetacular," disse Daniel Alves em entrevista coletiva, nesta sábado, no centro de treinamento utilizado pelo Brasil em Curitiba, onde a equipe realiza a primeira parte da preparação para a África do Sul.

"Não tem que colocar em dúvida o que vai fazer o Kaká. Quem convive com ele sabe como ele é importante. Não passa pela cabeça de ninguém que ele não estará bem. Ele será fundamental, uma peça importante," acrescentou.

Daniel Alves, de 27 anos, pode ser visto como o 12o titular da equipe. Ele é invariavelmente a primeira opção do técnico Dunga para tentar mudar uma partida quando a seleção encontra dificuldades ofensivas. Foi dele o gol decisivo que garantiu a vitória por 1 x 0 sobre a África do Sul na semifinal da Copa das Confederações de 2009, e o jogador também teve atuações decisivas como substituto nas eliminatórias para o Mundial.

Sua versatilidade foi inclusive citada por Dunga durante a convocação para a Copa do Mundo, quando o treinador o elogiou por ter se colocado à disposição para atuar em diferentes posições.

"Me sinto cômodo na seleção brasileira, independentemente da posição em que eu for escalado. O importante é fazer parte deste grupo que, com certeza, fará uma grande competição," disse Daniel Alves, titular absoluto do poderoso Barcelona mas que perdeu a disputa com Maicon pela camisa 2 da seleção brasileira.

Alinhado com o discurso de Dunga, o jogador não reclama de estar no banco de reservas, valorizando o fato de ter conseguido uma vaga para disputar a primeira Copa do Mundo de sua carreira. "Para mim dá no mesmo jogar 5 minutos, 1 minuto ou até mesmo não jogar. O importante é estar aqui para contribuir com a seleção," disse.   Continuação...

 
<p>Jogadores da sele&ccedil;&atilde;o brasileira Daniel Alves (esq.) e Michel Bastos chegam para participar de coletiva de imprensa em Curitiba. Numa sele&ccedil;&atilde;o brasileira com poucos jogadores de cria&ccedil;&atilde;o, o vers&aacute;til Daniel Alves aparece como op&ccedil;&atilde;o caso Kak&aacute; n&atilde;o consiga brilhar na Copa do Mundo. 22/05/2010 REUTERS/Paulo Whitaker</p>