Dunga está certo em resguardar a seleção, diz Felipão

segunda-feira, 24 de maio de 2010 16:56 BRT
 

Por Pedro Fonseca

CURITIBA (Reuters) - A decisão do técnico Dunga de afastar a seleção brasileira do assédio da mídia e da torcida está correta, mas o treinador terá que arcar com suas consequências, alertou o técnico campeão mundial de 2002, Luiz Felipe Scolari.

O comandante da chamada "Família Scolari" afirmou em defesa do atual técnico da seleção que considera positivo fechar o time no início da preparação para se formar um grupo e avaliar todo o ambiente que envolverá a seleção no Mundial.

"Isolar o time nesse início é importante, até para que a equipe possa se concentrar na preparação e tomar conhecimento de tudo que envolve a seleção brasileira numa Copa do Mundo", disse Scolari à Reuters.

"Nesse início, um pouco de resguardo é positivo. Depois as coisas vão evoluindo de uma forma que é possível até mesmo uma abertura maior tanto por parte do técnico como por parte da imprensa", afirmou Felipão por telefone, desde Tashkent, onde tenta antecipar o fim de seu vínculo com o Bundyokor para retornar ao futebol do Brasil ou da Europa.

Ele advertiu, porém, que as decisões do técnico serão cobradas dele em caso de um insucesso da seleção na Copa do Mundo da África do Sul.

"Cada treinador tem a sua forma de trabalhar e de pensar, mas deve arcar com as consequências e responsabilidades de suas decisões", disse Scolari, cuja equipe tinha um relacionamento bem mais aberto com o público e os jornalistas em sua campanha até o título conquistado na Coreia do Sul e Japão.

Os volantes Kléberson e Gilberto Silva, jogadores da atual seleção que fizeram parte do grupo campeão do mundo em 2002, também defenderam as imposições do técnico Dunga, que isolou a equipe no centro de treinamento do Atlético-PR no início da preparação para o Mundial.

A justificativa da comissão técnica para o afastamento da equipe é a abertura excessiva da preparação em Weggis, na Suíça, antes da Copa do Mundo da Alemanha, quando os treinos tinham ingressos à venda e eram transmitidos ao vivo por emissoras de tevê.

Em Curitiba, a torcida só teve nesta segunda-feira o esperado contato com os jogadores, que desde a chegada, na sexta, estavam isolados e treinaram num campo distante. Barrados no muro do centro de treinamento do Atlético-PR, alguns torcedores xingaram o técnico no domingo pelo isolamento do time.