29 de Maio de 2010 / às 13:18 / 7 anos atrás

Brasil treina em escola lotada, mas alunos ignoram

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Estacionamento cheio, barraquinhas de lanche e centenas de crianças e pais lotaram a escola onde a seleção brasileira realizou seu treino na manhã deste sábado, mas eles não estavam lá para ver o craque Kaká.

Separados apenas por uma grade do campo onde a seleção treinava, os alunos de escola de ensino médio estavam mais ocupados com uma competição de netball --esporte que mistura basquete e handebol--, disputada nas quadras da Randburg High Scool, do que em ver o puxado treino de finalização, cruzamento e lançamentos dos jogadores brasileiros.

"É muito bom ter os jogadores brasileiros aqui, eles estão entre os melhores do mundo, mas temos que nos concentrar nos nossos próprios jogos", disse a estudante sul-africano de 13 anos Mandisa Mpela, pouco antes de entrar em quadra para defender o time feminino da própria escola que sediou a competição.

Com cerca de 200 alunos e jogos simultâneos em cinco quadras de netball ao mesmo tempo, e seus familiares torcendo da arquibancada, o torneio movimentou a escola em mais uma manhã de sol em Johanesburgo, mas o clima de animação não chegou à seleção.

Alguns adultos até demonstraram interesse em ver o treinamento do Brasil, mas eram informados por um único segurança que não era permitido atravessar a cerca para chegar a um local onde os jornalistas assistiam à atividade comandada por Dunga. Mesmo podendo ver o treino atrás da cerca, a maioria preferiu voltar para a competição dos estudantes.

"Não me deixaram passar, então fiquei aqui um pouco mas estou voltando para ver o jogo do meu sobrinho", disse o motorista particular Tabo Mojashoa.

O baixo interesse na seleção brasileira deve ter representado um alívio para a comissão técnica, que tem grande preocupação em evitar na África do Sul uma repetição do clima de festa que prevaleceu durante a preparação brasileira em Weggis, na Suíça, que é vista como uma das causas para a derrota na Copa da Alemanha.

COM BOLA E KAKÁ

Dentro de campo, a seleção realizou pelo segundo dia consecutivo um treinamento com bola, após ter passado toda a primeira semana da preparação apenas cuidando da parte física.

Os jogadores foram dividios por suas posições e exerceram funções específicas. Os volantes acionavam os laterais, que cruzavam para a conclusão dos meias e dos atacantes diante dos goleiros. Do outro lado do campo, os zagueiros faziam interceptações de cruzamentos e ensaiavam lançamentos para a saída de bola.

O meia Kaká treinou normalmente com o restante do grupo, assim como na véspera, após ter se apresentado à seleção com uma lesão muscular na coxa esquerda, que foi considerada curada pela comissão técnica antes da viagem para a África do Sul. O jogador do Real Madrid praticou principalmente as finalizações, mas também esteve no grupo que fez lançamentos e passes em profundidade.

De acordo com o técnico Dunga, Kaká pode ser poupado ao menos de parte dos amistosos de preparação para a Copa contra Zimbábue e Tanzânia, nos dias 2 e 7 de junho, para estar em sua melhor forma na estreia brasileira na Copa, contra a Coreia do Norte, em 15 de junho.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below