Serena sobrevive a jogo estranho; Roddick nada feliz com derrota

sábado, 29 de maio de 2010 12:33 BRT
 

Por Martyn Herman

PARIS (Reuters) - A americana Serena Williams conseguiu sobreviver à sua partida deste sábado no Aberto da França com a ajuda de um médico, mas em nada lembrou seu compatriota Andy Roddick, que já arrumou as malas e partiu em busca das quadras de grama.

Primeira cabeça-de-chave do torneio, Serena não se importou com o "apagão" que teve em sua partida da terceira rodada contra a jovem russa Anastasia Pavlyuchenko, e se recuperou para vencer a adversária por 6-1, 1-6 e 6-2, juntando-se à sua irmã Venus nas oitavas-de-final do Grand Slam.

Já Roddick foi estraçalhado em três sets por Teimuraz Gabashivili.

"Eu lutei em algumas partidas que foram imprevisíveis. Hoje, fui derrotado pela primeira bola", disse Roddick, que vai começar sua preparação para Wimbledon, após a derrota por 6-4, 6-4 e 6-2 para o número 114 do ranking mundial.

Roddick jogou suas raquetes extras agressivamente para sua equipe depois de ter seu saque quebrado no sétimo game e reclamou da tensão das cordas.

"Senti como se não estivesse conseguindo o melhor das bolas. Então, eu meio que apenas as colocava em quadra e queria uma tensão mais solta em minha raquete", afirmou Roddick. "Na hora em que consegui, estava com a desvantagem de dois games no terceiro set. Um pouco tarde para experimentar."

O humor do tenista de 27 anos não foi nada ajudado com as bolinhas rolando pelas lonas molhadas usadas para cobrir as quadras.

"Se uma bola rola sobre o molhado algumas vezes, você pode me dizer o que acontece com ela? Então, quando o saibro gruda nela, ela não vai ficar mais leve..."   Continuação...

 
<p>A americana Serena Williams conseguiu sobreviver &agrave; sua partida deste s&aacute;bado no Aberto da Fran&ccedil;a com a ajuda de um m&eacute;dico, mas em nada lembrou seu compatriota Andy Roddick, que j&aacute; arrumou as malas e partiu em busca das quadras de grama. REUTERS/Regis Duvignau</p>