CURTAS-Jogadores causam alvoroço em shopping de Johanesburgo

sábado, 29 de maio de 2010 15:14 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Luis Fabiano, Elano, Gomes, Doni e Grafite foram alguns dos jogadores da seleção brasileira que aproveitaram a tarde de folga para visitar o principal shopping center de Johanesburgo, o Sandton City, onde causaram alvoroço entre fãs que pediram fotos e autógrafos, mesmo sem saber exatamente quem estavam tietando.

Os jogadores, que estavam com roupa de passeio, foram reconhecidos pelos sul-africanos porque andavam acompanhados de integrantes da delegação vestidos com roupa do Brasil. Algumas pessoas não sabiam identificar os jogadores, mas mesmo assim pediram fotos. Luis Fabiano e Elano sentaram na praça de alimentação para tomar sorvete, enquanto Gomes e outros fizeram compras numa loja de eletrônicos.

Essa foi a primeira folga dos jogadores desde o início do período de concentração para a Copa, no dia 21, em Curitiba. Kaká, Julio César e Julio Baptista usaram a tarde livre para jogar golfe no campo dentro do complexo onde fica o hotel da seleção, e outros jogadores, assim como o técnico Dunga, preferiram permanecer no próprio hotel.

FINAL DO RÚGBI

A 12 dias da abertura da Copa do Mundo, a África do Sul parou no fim da tarde deste sábado para acompanhar a final do Super 14, principal torneio do esporte no Hemisfério Sul disputado por times da África do Sul, da Austrália e da Nova Zelândia, três potências mundiais da modalidade.

A decisão, disputada por dois times sul-africanos, teve um significado especial para o país por ter sido realizada no Orlando Stadium, em Soweto, bairro da resistência negra durante o apartheid. Na época do regime racista, os negros não gostavam do rúgbi, esporte praticado pelos brancos e que era visto como símbolo da segregação racial.

O Bulls, que tinha maioria da torcida por ser da cidade vizinha de Pretória, venceu o Stormers, da Cidade do Cabo, por 25 a 17, para conquistar o título.

No hotel da seleção brasileira, dezenas de pessoas que se reuniram para ver a final do rúgbi no bar com vista para o campo de golfe nem deram bola quando os jogadores passaram.

SEM ENTREVISTAS

A folga dada por Dunga aos jogadores da seleção representou também o primeiro dia sem qualquer entrevista coletiva desde o início da preparação brasileira. Diariamente, ao menos dois jogadores eram selecionados pela comissão técnica para conversar com os jornalistas, o que não aconteceu neste sábado. No domingo, quando a seleção treinará apenas na parte da tarde, está prevista uma coletiva com algum jogador antes da atividade do time. Os atletas terão a parte da manhã livre.