Multidão lota estádio por Brasil em dia de festa no Zimbábue

quarta-feira, 2 de junho de 2010 11:51 BRT
 

Por Pedro Fonseca

HARARE (Reuters) - Uma multidão de torcedores lotou o Estádio Nacional de Harare para o amistoso desta quarta-feira entre o Brasil e a seleção da casa, num momento de euforia para o povo de um país marcado há décadas por crises políticas, violência e corrupção.

Considerado um dos mais importantes acontecimentos esportivos da história do Zimbábue, o jogo teve seus 60.000 ingressos vendidos antecipadamente a 10 dólares (cerca de 19 reais), mais de três vezes mais caro que o preço para uma partida da liga local.

Muitos torcedores inclusive ficaram barrados do lado de fora do estádio e houve um princípio de confusão com os policiais que tentavam impedir a entrada. Num determinado momento, os torcedores conseguiram abrir o portão e uma mulher sofreu ferimentos leves após cair no chão.

O governo decretou feriado a partir de meio-dia nos serviços públicos e nas escolas para que a população pudesse assistir pela primeira vez a seleção brasileira no país, e a empolgação com a presença dos jogadores tornou-se o principal assunto do dia nas ruas da cidade.

Sob o título "Meninos do samba estão na cidade", o jornal estatal The Herald estampou em sua capa uma foto grande do desembarque de Kaká e Luís Fabiano no aeroporto de Harare, na noite de terça-feira, quando milhares de torcedores se aglomeraram para receber os jogadores.

"Essa é uma experiência única que só será repetida em 2034, se tivermos sorte de viver até lá, e então só vai acontecer outra vez em 2058, se nós sobrevivermos a 2034," disse o ministro do Turismo, Walter Mzembi, em entrevista ao jornal, referindo-se ao sistema de rodízio de continentes na organização dos Mundiais.

Um grande número torcedores seguiu para a partida caminhando a partir do centro da cidade, distante oito quilômetros, e uma enorme fila de carros se formou no entorno do estádio mais de três horas antes do início da partida.

"Nunca pensamos que teríamos a oportunidade de ver o Brasil pessoalmente, estamos muito agradecidos que eles tenham decidido vir ao nosso país. Para alguns de nós, devido a nossa idade, essa é provavelmente a última oportunidade de vermos o Brasil ao vivo, e não na tevê", disse um espectador, Dean Chikuykwa.   Continuação...

 
<p>Torcedores festejam antes do amistoso entre as sele&ccedil;&otilde;es de Brasil e Zimb&aacute;bue em Harare, 2 de junho de 2010. Uma multid&atilde;o de torcedores entusiasmados com a presen&ccedil;a da sele&ccedil;&atilde;o brasileira na capital do Zimb&aacute;bue come&ccedil;ou cedo uma longa caminhada de ao menos oito quil&ocirc;metros para assistir ao amistoso entre o Brasil e o time da casa, que promete parar o pa&iacute;s africano nesta quarta-feira. REUTERS/Paulo Whitaker</p>