Capitão da Itália Cannavaro assina com o Al Ahli, de Dubai

quarta-feira, 2 de junho de 2010 11:44 BRT
 

MILÃO (Reuters) - O capitão da seleção italiana Fabio Cannavaro vai encerrar a sua carreira em Dubai após assinar um contrato de dois anos para jogar no campeão dos Emirados Árabes Unidos Al Ahli nesta quarta-feira.

O zagueiro, de 36 anos, tem o recorde de participações pela seleção italiana, com 132 aparições, e vai deixar a Juventus após a Copa do Mundo da África do Sul.

O presidente do Al Ahli, Abdullah Al Naboodah, disse ao site do clube na Internet (www.alahliclub.ae): "Nós fechamos contrato com o vencedor da Copa do Mundo de 2006 Fabio Cannavaro por dois anos."

"Um acordo com um jogador como Cannavaro é uma das coisas mais importantes para nós, pois ele é um jogador de muita experiência e talento. Ele também é um dos melhores defensores do mundo," acrescentou.

Entre os clubes que Cannavaro jogou estão Napoli, Parma, Inter de Milão e Real Madrid.

"Eu já estava pensando em me mudar para Dubai," disse Cannavaro em nota oficial.

Ainda que a sua experiência seja importante para o seu novo clube, nesta temporada do Campeonato Italiano ele foi uma sombra do zagueiro que venceu a Copa.

Cannavaro retornou à Juventus no ano passado, mas teve problemas em conquistar uma posição de titular no time por conta da sua idade e também da campanha ruim que a equipe fez no torneio, terminando em sétimo. O clube não se mostrou interessado em renovar o contrato do jogador.

Ele queria terminar a sua carreira jogando ao lado do seu irmão Paolo no time da sua cidade natal Napoli, mas o presidente do clube Aurelio De Laurentiis disse que o jogador estava muito velho.

(Reportagem de Mark Meadows)

 
<p>Fabio Cannavaro durante sess&atilde;o de treino da sele&ccedil;&atilde;o em Sestriere, na It&aacute;lia. O capit&atilde;o da sele&ccedil;&atilde;o italiana vai encerrar a sua carreira em Dubai ap&oacute;s assinar um contrato de dois anos para jogar no campe&atilde;o dos Emirados &Aacute;rabes Unidos Al Ahli nesta quarta-feira. 26/05/2010 REUTERS/ANSA/Arquivo</p>