CURTAS-Dunga e Jorginho batem de frente com jornalistas

quinta-feira, 3 de junho de 2010 16:52 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - O clima de tensão que sempre existiu entre o técnico Dunga e a imprensa brasileira tornou-se um conflito aberto e declarado entre os comandantes da seleção e a mídia.

Dunga e seu auxiliar Jorginho, que invariavelmente criticam o trabalho da imprensa e dão respostas ríspidas em entrevistas, reclamaram da falta de apoio à seleção brasileira e partiram para o ataque contra os jornalistas.

"Temos aqui 300 jornalistas do Brasil que estão esperando que o Brasil não ganhe. Eles querem poder dizer: 'estávamos com a razão, ele teve sorte demais na Copa América e na Copa das Confederações," disse Dunga, em entrevista coletiva, respondendo a uma repórter estrangeira que perguntou o que faltava ao Brasil para ser campeão.

Em outra resposta, Jorginho complementou: "O que vocês escrevem nos motivam. Queria saber por que numa oportunidade como essa, você que tem sido tão crítico, que tem até ofendido sua própria moral, eu queria saber por que você não pega no microfone e não faz uma pergunta para gente debater.."

DUNGA X VALCKE

"Ele nunca chutou uma bola, é uma cara que só sabe falar." Essa foi a resposta do técnico Dunga a respeito da afirmação do secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, de que os jogadores brasileiros estavam reclamando da bola da Copa do Mundo para ter uma desculpa em caso de derrota.

As críticas à bola são quase uma unanimidade entre os jogadores brasileiros desde os primeiros treinamentos com a Jabulani, mas Valcke ironizou as reclamações, dizendo que o time estava "pondo a culpa na bola. Se não fosse com a bola seria com o gramado, e assim por diante. Se o Brasil vencer o Mundial, tenho certeza que essas reclamações acabam."

Quando perguntado a respeito da posição de Valcke, Dunga rebateu com firmeza: "É só ele jogar, se ele jogar vai ter uma opinião diferente. Um cara que nunca entrou em campo, nunca chutou uma bola, é um cara que só sabe falar," disse Dunga.

NUMERAÇÃO   Continuação...

 
<p>T&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira Dunga (dir) e o auxiliar Jorginho, durante coletiva de imprensa em Johanesburgo. Dunga e Jorginho, que invariavelmente criticam o trabalho da imprensa e d&atilde;o respostas r&iacute;spidas em entrevistas, reclamaram da falta de apoio &agrave; sele&ccedil;&atilde;o brasileira e partiram para o ataque contra os jornalistas. REUTERS/Paulo Whitaker</p>